Acessar o conteúdo principal
Barcelona/Justiça

Barcelona é indiciado por irregularidade na contratação de Neymar

A transferência do craque do Santos, Neymar, para o Barcelona foi alvo de uma grande polêmica na Espanha.
A transferência do craque do Santos, Neymar, para o Barcelona foi alvo de uma grande polêmica na Espanha. REUTERS/Albert Gea

O clube espanhol Barcelona foi indiciado nesta quinta-feira (20) por delito contra o Tesouro público pela Justiça de Madrid. A ação visa o ex-presidente do time, Sandro Rosell, envolvido na questão da controversa contratação do jogador brasileiro Neymar.

Publicidade

“Há indícios suficientes para a investigação sobre o possível delito contra o Tesouro público pela entidade FC Barcelona”, diz o documento assinado pelo juiz Pablo Ruz, da Audiência Nacional de Madrid.

De acordo com autoridades jurídicas espanholas, o magistrado também teria ordenado uma série de investigações para esclarecer a situação fiscal do clube.

O procurador responsável pelo caso acredita que ao menos as transferências de € 10 milhões (R$ 32,72 milhões), em 2011, e € 27,92 milhões (R$ 91,3 milhões), em 2013, não tiveram impostos declarados ao fisco espanhol. Com isso, o Estado deixou de receber € 9,1 milhões (R$ 29,77 milhões de reais).

Transferência polêmica

A transferência do craque do Santos foi alvo de uma grande polêmica na Espanha, após denúncia de Jordi Cases, sócio do Barça, contra o então presidente do clube, Sandro Rosell, por “apropriação indébita”. O caso provocou a renúncia de Rosell, no dia 23 de janeiro.

O Barça havia calculado que o total dos custos ligados à chegada do jogador brasileiro em 2013 e de outras despesas da transferência chegava a € 86,2 milhões (R$ 284 milhões). Mas, segundo o atual presidente, Josep Maria Bartomeu, o montante da transferência de Neymar: é muito inferior e soma apenas € 57,1 milhões (R$ 188 milhões).

Barça e pai de Neymar negam fraude

Ontem (19), o clube emitiu um comunicado onde nega qualquer irregularidade nas transações. “Os procedimentos do Barcelona nas operações de transferência de Neymar estão inteiramente conforme às normas jurídicas em vigor”, afirmou o documento.

No final de janeiro, a Justiça do Brasil informou que estava verificando se o pai e agente do jogador, Neymar da Silva Santos, havia praticado fraude fiscal. Ele recebeu, por meio da empresa familiar N&N, € 40 milhões (R$ 132 milhões) na transferência do craque, dos quais € 10 milhões deste valor foram pagos em novembro de 2011. O pai de Neymar também nega que haja qualquer fraude nas operações.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.