Acessar o conteúdo principal
Fato em Foco

Salão do Automóvel de Genebra aposta na tecnologia para recuperar o setor

Áudio 07:18
Começou nesta quinta-feira (6)  a 84ª edição do Salão do Automóvel de Genebra, a maior feira de carros do mundo.
Começou nesta quinta-feira (6) a 84ª edição do Salão do Automóvel de Genebra, a maior feira de carros do mundo. REUTERS/Arnd Wiegmann

Começa nesta quinta-feira (6) o Salão do Automóvel de Genebra, na Suíça, um dos eventos mais importantes do mundo do setor automobilístico no mundo. Em sua 84ª edição, o salão apresenta tudo o que há de mais moderno dos automóveis. As novas tecnologias, aliás, estão na mira das grandes montadoras que se unem a gigantes como Apple, Google e Microsoft para a recuperação do mercado que enfrenta uma grave crise desde 2009.

Publicidade

Para conferir a reportagem completa, clique no botão “Ouvir”

Ao todo, 900 modelos serão expostos; 146 deles pré-estreiam no salão de Genebra. Além da mostra de novos veículos, o evento também apresenta soluções modernas de design e engenharia para acessórios, equipamentos e peças automobilísticas.

A França, um dos países que tentam alavancar o mercado em 2014 com uma expectativa de venda de 12,7 milhões de veículos, está representada pela terceira geração do Twingo – a grande esperança da Renault para este ano. A Citroën aposta no C4 Cactus, enquanto a Peugeot se apoia no modelo 308 SW.

Há quem esteja otimista para a recuperação do setor no plano europeu este ano. É o caso do diretor da Associação Espanhola Fabricantes de Veículos e Caminhões, David Barrientos. "Há países que vão impulsionar esse crescimento, como o Reino Unido e a Espanha. Já outros mercados terão um crescimento mais modesto, mas com números importantes e essenciais para a União Europeia, como é o caso da Alemanha e da França. Mas não há dúvidas que do mercado europeu começam a emergir aspectos positivos, que resultam em uma melhor perspectiva nos próximos anos", estima.

Inovações se concentram nas novas tecnologias

É na fusão de novas tecnologias aos automóveis que se concentra a maioria das novidades e inovações do setor. Sistemas digitais até então exclusivos a computadores e a telefones celulares devem se tornar itens essenciais nos veículos. Não é à toa que as principais montadoras já trabalham em parceria com gigantes das novas tecnologias, como a Apple, a Google e a Microsoft.

As principais inovações, que antes diziam respeito ao design e à performance dos veículos, agora dividem espaço com aplicativos e interfaces digitais - o que tornam comuns no setor automobilístico termos como "máquinas inteligentes", "carros conectados" ou mesmo "auto-dirigíveis", a exemplo do GoogleCar.

90 bilhões de produtos conectados

Para o professor especialista em cultura digital da ESPM-SP e da FIA-USP Gil Giardelli, com o esgotamento de inovações sobre potência e velocidade, a indústria automobilística vai passar a vender tecnologia. “Os consumidores hoje priorizam as multiplataformas, querem ser hiper-conectados, porque há essa necessidade imediatista da conexão na sociedade. Por isso o setor automobilístico se volta às novas tecnologias. Alguns especialistas dizem que até 2017, vamos ter 90 bilhões de produtos conectados à rede que não sejam celulares ou computadores”, diz.

Um dos destaques do Salão do Automóvel de Genebra funciona dentro deste propósito. O CarPlay, da Apple, é um sistema de integração das principais funções do iPhone ao painel de controle dos veículos, que opera de forma digital e também através do Siri, o sistema de comando de voz da marca. Grandes montadoras como a Volvo, a Ferrari e a Mercedes-Benz lançam o novo mecanismo no evento. A Honda, a Toyota, a General Motors, e a BMW também devem oferecer o sistema em breve.

Para o jornalista Olivier Busuttil, redator dos sites sobre tecnologia iAddict.com e Pompom Comedy, a inauguração de mecanismos como o CarPlay prova que os automóveis são um novo campo de batalha das empresas de novas tecnologias. “Acho que há muitos anos o mercado automotivo não apresenta inovações relevantes, ou seja, que nao estejam diretamente relacionadas às tecnologias dos computadores ou celulares. Se o setor automobilístico tivesse evoluído tão rápido como a telefonia móvel, os carros estariam há muito tempo voando”, brinca.

Para ele, o CarPlay é mais do que a disponibilização de algumas funções do Iphone nos painéis de controle dos carros. “O que a Apple fez foi realmente adaptar o sistema IOS de forma que se possa beneficiar das funções do iPhone em um carro, mas com as características e vantagens necessárias para quem está no volante. Mesmo se as montadoras oferecessem até agora a possibilidade de utilizar as funções do celular na direção, nada havia ido tão longe como essa nova opção da Apple", ressalta.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.