Acessar o conteúdo principal
Aviação/Acidente

Buscas por destroços de avião desaparecido recomeçam nesta segunda

Passageiros no terminal da Malaysia Airlinesnoa aeroporto de Kuala Lumpur.
Passageiros no terminal da Malaysia Airlinesnoa aeroporto de Kuala Lumpur. Reuters/路透社

A marinha do Vietnã declarou neste domingo (9) ter descoberto nas águas territoriais do país dois objetos que podem pertencer à aeronave da Malaysia Airlines desaparecida neste sábado. As buscas por destroços do avião serão retomadas nesta segunda-feira (10) pela manhã, já que uma operação noturna na região não seria possível, disseram as autoridades.  

Publicidade

Os destroços foram avistados perto da ilha de Tho Chu, no limite das águas territoriais entre o Vietnã e a Malásia. O local, no mar da China, fica próximo de onde também foram identificados rastros de combustível no sábado.
No total, cerca de 40 navios e equipes de diversos países –incluindo a China, os EUA, o Vietnã, a Malásia e Filipinas – participam da operação de busca da aenonave. A operação será retomada nesta segunda-feira (10) pela manhã.

Especialistas em aviação que investigam o desaparecimento do voo MH 370, estudam, porém, a hipótese de a aeronave ter se desintegrado no ar. De acordo com a agência de notícias AFP, uma fonte próxima do caso declarou que é “provável que o avião tenha se desintegrado a 35 mil pés de altura”.

Se a catástrofe for confirmada, esse será o acidente mais grave com um Boeing 777 que só teve um único acidente mortal em 19 anos de história com três mortos em 2013. A Malaysia Airlines é considerada como uma companhia confiável.

Suspeita terrorismo

«Existe uma possibilidade real de o avião ter dado meia-volta », afirmou o general Rodzali Daud, chefe da aeronáutica da Malásia. Ele disse que essa hipótese é baseada no mapeamento dos radares. O avião desapareceu uma hora após a decolagem da capital da Malásia. Sua última localização conhecida se situa numa região entre o leste da Malásia e o sul do Vietnã.

As autoridades divulgaram que o voo não enfrentou condições climáticas adversas nem emitiu nenhum sinal de alerta ou pedido de socorro. O presidente da Malaysia Airlines, Ahmad Jauhari Yahya, informou ainda que qualquer alteração na rota ativaria os sistemas de alarme do Boeing.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.