Acessar o conteúdo principal
Reportagem

Para Unesco, boa formação é base para liberdade de imprensa

Áudio 04:15
Logo do Dia Mundial da LIberdade de Imprensa. Conferências foram realizadas na sede da Unesco em Paris.
Logo do Dia Mundial da LIberdade de Imprensa. Conferências foram realizadas na sede da Unesco em Paris. un.org

Como a mídia pode ajudar no desenvolvimento dos países? Jornalistas, especialistas em comunicação e pesquisadores se reuniram nesta segunda-feira na sede da Unesco em Paris para tentarem responder a essa pergunta. Uma das conclusões é a que o acesso a informações de qualidade começa com a boa qualificação dos profissionais de imprensa. Ou seja, é preciso se formar para informar.

Publicidade

Para os analistas reunidos na conferência World Press Freedom Day (Dia Mundial da Liberdade de Imprensa) realizada nesta segunda-feira (5) na sede da Unesco, em Paris, a liberdade de imprensa caminha de mãos dadas com a boa formação profissional.

Um dos convidados para a mesa-redonda sobre o futuro da imprensa, Robert Zaal, diretor-geral da Radio Netherlands Worldwide, destacou a importância de melhorar a capacidade e o treinamento dos profissionais de mídia nos países em desenvolvimento. A opinião também é partilhada por Jeanne Bourgault, presidente da Internews, uma ONG dedicada ao treinamento de jornalistas em diversos países do mundo.

Liberdade de imprensa é pilar da boa governança

E a liberdade de imprensa e de expressão, por sua vez, é essencial para "o desenvolvimento, o progresso e a inclusão sociais", destacaram o secretário-geral da ONU, Ban-Ki Moon, e a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova.

"O sucesso da implementação [dos Objetivos do Milênio] exigem que as populações desfrutem os direitos fundamentais de liberdade de opinião e de expressão. Esses direitos são essenciais para a democracia e a transparência. (...) Eles são vitais para a dignidade humana", escreveram os dois líderes.

Ban-Ki Moon e Irina Bokova também escreveram um comunicado em que pedem urgência na investigação e na punição de crimes contra jornalistas. "Temos que enfrentar as graves ameaças que recaem sobre a liberdade de imprensa em todo o mundo".

Elaborados 2000, os Objetivos do Milênio são uma lista de 8 metas que deverão ser alcançadas até 2015. Entre elas, a redução da pobreza, da mortalidade infantil e a sustentabilidade ambiental.

Papel do Brasil

Veridiana Sedeh, consultora e ex-diretora da Abraji.
Veridiana Sedeh, consultora e ex-diretora da Abraji.

Na discussão "Liberdade de Imprensa para um Futuro Melhor", o Brasil foi representado por Veridiana Sedeh, consultora e ex-diretora da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo). Sedeh destacou a importância do debate. "A liberdade de expressão é essencial para o bom jornalismo. Realmente temos que melhorar a segurança dos jornalistas. Também é preciso que eles possam comunicar as suas informações e ter acesso às informações necessárias para conduzir essas investigações".

Ainda segundo a consultora, essas necessidades se tornam ainda mais pertinentes diante das transformações vividas pelo jornalismo nos últimos anos. "Precisamos ver como o maior acesso à internet e outras questões vão evoluir no futuro e como a gente pode reforçar a liberdade de expressão e, ao mesmo tempo, melhorar o treinamento dos jornalistas que estão cada vez mais tendo que lidar com questões complexas na área econômica ou ambiental”.
 

Ouça a reportagem completa acima.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.