Acessar o conteúdo principal
Copa/ imprensa

Le Monde questiona corte de protesto indígena durante abertura da Copa

Jovem é da aldeia Krukutu, em Parelheiros, São Paulo.
Jovem é da aldeia Krukutu, em Parelheiros, São Paulo. DR

O jornal francês Le Monde questionou neste domingo o corte das imagens da transmissão da cerimônia de abertura da Copa do Mundo, no momento em que um jovem indígena abre uma faixa de protesto. O garoto, que participava do evento, tirou do bolso e exibiu uma faixa onde se lia “demarcação”, quando deixava o campo.

Publicidade

A imagem, entretanto, foi cortada durante a transmissão da cerimônia. Junto com uma criança branca e uma adolescente negra, o indígena havia soltado uma pomba branca no centro do campo, antes do início da primeira partida, entre Brasil e Croácia.

Aplaudidos pelos jogadores, os três começam a sair do campo quando o indígena abre a faixa vermelha. “A imagem é forte mas não foi ao ar. O gesto de protesto não foi transmitido para as televisões do mundo inteiro”, relata o correspondente do diário francês no Brasil, no blog sobre a Copa do Mundo no site do jornal.

“Estranha omissão”, constata o jornalista. A faixa era um apelo para o governo brasileiro consolidar a demarcação de terras indígenas no país, “uma luta ancestral que conhece, nos últimos anos, uma mobilização cada vez maior em razão da intensificação dos processos para reduzir ou enfraquecer o direito constitucional dos índios”, afirma o texto.

Até o momento, diz a matéria, os organizadores da cerimônia não comentaram a divulgação das fotos do índio com a faixa, publicadas na internet.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.