Acessar o conteúdo principal
Fato em Foco

Paris inaugura espaço para start-ups no setor do turismo

Áudio 04:15
A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, inaugura o City Lab, espaço dedicado a empresas de tecnologia com foco no turismo.
A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, inaugura o City Lab, espaço dedicado a empresas de tecnologia com foco no turismo. RFI

Para melhorar a oferta de serviços aos cerca de 50,3 milhões de estrangeiros que visitam Paris todos os anos, a prefeitura da cidade inaugurou nesta terça-feira (9) um espaço para as novas empresas francesas de tecnologia com foco no turismo. Instaladas no coração da capital, no 6° distrito, o Welcome City Lab reúne trinta start-ups inovadoras, que têm como missão ajudar os estrangeiros a aproveitar a cidade da melhor maneira possível.

Publicidade

Este é o objetivo, por exemplo, do site Parisianist, selecionado pela prefeitura para beneficiar da estrutura do City Lab. Criado em dezembro do ano passado, ele é uma mistura de rede social, mapa interativo, blog e guia turístico. Em breve, a página estará disponível em 10 línguas, inclusive o português. O site também propõe um aplicativo que possibilita a geolocalização off-line –evitando aos usuários de outros países a conexão internacional por celular via roaming, que é cara e de má qualidade.

“Nossa grande inovação tecnológica é o desenvolvimento de um aplicativo que sincroniza todas as ferramentas, além da geolocalização off-line. Isso significa economia no roaming. Se eu sou um turista, por exemplo, e chego a Xangai, não vou pagar 2 euros para saber se o restaurante ao lado é bom ou não, ou conhecer os horários do museu. O que me interessa é estar a par de tudo o que é mais interessante sem pagar o roaming. Nosso objetivo é possibilitar ao turista saber tudo o que há de melhor em torno dele, dependendo do seu gosto. Assim o processo está concluído”, explica Sedrik Allani.

Além do Parisianists, outras empresas também se destacam no City Lab. Uma delas é o Theatre in Paris, uma start-up de turismo cultural, que propõe a visitantes e residentes estrangeiros que não falam francês peças de teatro legendadas em inglês. Boas ideias não faltam: o Smooove Box, por exemplo, possibilita o envio de mensages vídeos a partir de telas táteis instaladas em toda a cidade. As mensagens podem ser compartilhadas diretamente nas redes sociais.

Cidade é primeira do mundo a lançar incubadora para turismo

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, lembra que Paris é a primeira cidade do mundo a lançar uma iniciativa como o City Lab. “Todas as empresas que integram o City Lab são do setor turístico. É um setor de muita inovação, há muitos jovens com projetos interessantes que vão desenvolver o turismo e há parceiros, como a própria cidade. Consideramos que devemos investir uma parte do orçamento de Paris em espaços como esse para possibilitar o crescimento dessa nova economia.” Além da própria prefeitura, o City Lab também conta com parceiros de lut setor, como aeroportos e companhias aéreas.

A iniciativa parisiense também já atrai outras cidades. De acordo com a prefeitura da cidade, a prefeitura do México está interessada em um espaço semelhante para desenvolver serviços turísticos. “Estive com o prefeito da Cidade do México e ele se disse disposto a aproveitar nosso know-how para instalar uma incubadora nos mesmos moldes de Paris”, disse a prefeita.

Preço do hotel ainda desagrada turistas

Mesmo sendo a cidade mais visitada do mundo, Paris ainda é alvo de várias críticas por parte dos visitantes. Os preços dos hotéis em relação à qualidade da hospedagem, por exemplo, são uma reclamação constante dos viajantes. “Nós investimos muito para criar mais quartos de hotel. Existe um plano que envolve a oferta no parque hoteleiro, mas também o transporte público. Além, claro, da vida cultural, dos investimentos na renovação dos imóveis, do patrimônio, e da inovação permanente.”

A prefeita diz também ter ficado “insatisfeita” com a classificação de Paris em um ranking que a considerou como uma das cidades mais “antipáticas” do mundo. “Não é verdade! Essa imagem do parisiense é falsa! Os parisienses são exigentes, como eu, resmungões, eles gostam de dizer o que pensam...e isso é um traço de personalidade que é preciso valorizar, mas também precisamos melhorar nesse ranking, e ser uma cidade onde somos mais sorridentes, abertos. Eu sei que o parisiense é assim e precisamos provar isso para o mundo. Mesmo, se, às vezes, o turista vem em busca desse caráter parisiense, firme. Nós não devemos perdê-lo, mas precisamos também ser mais sorridentes.”
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.