Acessar o conteúdo principal
Fato em Foco

Fashion Week de Paris traz tendências da Primavera-Verão 2014-2015

Áudio 06:56
Modelos do estilista japonês Kunihiko Morinaga na abertura da Fashion Week de Paris em 23 de setembro de 2014.
Modelos do estilista japonês Kunihiko Morinaga na abertura da Fashion Week de Paris em 23 de setembro de 2014. Reuters/Gonzalo Fuentes

Depois de Nova York, Londres e Milão, chegou a vez de Paris abrir a sua Semana da Moda nessa terça-feira (23). E quem começa mostrando suas coleções de prêt-à-porter para a primavera-verão 2015 são os jovens estilistas que compõem um elegante melting pot, com nomes vindos da França, é claro, mas também do Japão e dos Estados Unidos.

Publicidade

Durante nove dias, de 23 de setembro a 1° de outubro, Paris fica em plena efervescência.

A americana Corrie Nielsen, que vive em Londres, apresentou uma coleção glamour no primeiro dia da Fashion Week de Paris.
A americana Corrie Nielsen, que vive em Londres, apresentou uma coleção glamour no primeiro dia da Fashion Week de Paris. Reuters/Charles Platiau

São cerca de 5.000 compradores, jornalistas, fotógrafos e  blogueiros vindos do mundo todo.

Esta Fashion Week de 2014 também vai ser marcada por um fato histórico: no sábado (27) poderemos admirar com muita nostalgia a última coleção de prêt-à-porter de Jean-Paul Gaultier, depois de 38 anos de criação na linha. A partir de agora, o "bad boy" da moda francesa vai se dedicar exclusivamente à alta costura e aos seus famosos perfumes.

Japoneses nas passarelas

A fluidez e leveza dos modelos do estilista Morinaga foram muito aplaudidos no desfile da Fashion Week neste 23 de setembro de 2014.
A fluidez e leveza dos modelos do estilista Morinaga foram muito aplaudidos no desfile da Fashion Week neste 23 de setembro de 2014. Reuters/Gonzalo Fuentes

Nos grandes museus da cidade como o Grand Palais e Palais de Tokyo, na Torre de Montparnasse, hotéis de luxo e até no cinema Grand Rex, no centro da cidade, grifes tradicionais como Cristian Dior, Chanel, Givenchy, Saint Laurent e Louis Vuitton, entre muitas outras, estarão compartilhando as passarelas com um número recorde de estilistas japoneses e orientais

Christine Phung, Yang Li, Issey Miyake, Yohji Yamamoto, Junya Watanabe, Tsumori Chisato, Kenzo, Junko Shimada, Shiatzu Chen e Moon Young Hee formam o leque de expressões estilísticas do Oriente, uma tendência que mostra a abertura excepcional do universo do savoir faire na França, como afirma a historiadora de moda Cynthia Garcia: "Uma característica maravilhosa da moda francesa é justamente privilegiar o talento. Em 1981, Paris aceitou o desafio de ter três estilistas japoneses em suas passarelas: Rei Kawakubo, na grife "Comme des Garçons", Issey Miyake e Yohji Yamamoto. E eu acho que esta nova 'invasão' japonesa nessa Fashion Week mostra esse espírito globalizado que privilegia o talento".

O alemão Karl Lagerfeld, diretor-artístico da Maison Chanel e da italiana Fendi, que tem também sua própria marca, concorda que Paris é realmente a capital da moda. "Não é apenas por causa da moda francesa, é por ser o lugar mais internacional pois entre 20% e 30% dos criadores não são de Paris, mas vêm aqui apresentar suas coleções. Isso mostra o poder de atração da capital, há jornalistas do mundo inteiro que só vêm a Paris e não vão a Milão, Nova York ou Londres. Então, algo especial existe aqui...", diz o talentoso e excêntrico Lagerfeld.

Nomes novos e famosos

No primeiro dia da temporada, vários franceses mostraram suas coleções como Lucien Pellat Finet, Lea Peckre,

Coleção da francesa Lea Peckre na Fashion Week Primavera-Verão 2014-2015, em Paris.
Coleção da francesa Lea Peckre na Fashion Week Primavera-Verão 2014-2015, em Paris. Reuters/Gonzalo Fuentes

Pascal Millet, a grife Dévastée, Jacquemus, além do italiano Anthony Vaccarello, a grife americana Hood by Air e Anrealage, do japonês Kunihiko Morinaga.

A expectativa também é grande em relação ao desfile do britânico John Galliano, no domingo (28), que comparece nesta temporada com sua própria marca. Galliano tem o apoio de estilistas como Oscar de La Renta, da dupla italiana Dolce&Gabbana e da super poderosa editora da Vogue americana Anna Wintour, que acreditam que ele merece uma segunda chance depois de ter sido demitido da Maison Cristian Dior por insultos antissemitas em um bar, em 2011.

Atualmente, Galliano é diretor artístico da maior cadeia russa de produtos de beleza, L'Étoile, presente em 850 lojas em mais de 250 países.

Para nossa entrevistada, Cynthia Garcia, John Galliano nunca mais voltará a ser o homem esplêndido que aparecia nos desfiles da Dior. "Com Dior ele tinha todo o sistema da moda francês, toda a corrente de produção francesa, as famosas "mãos", coisas fantásticas que nenhum país tem", observa a historiadora.

Ao lado dos desfiles, muitos showrooms estarão acontecendo, entre eles, o de Gustavo Lins, único brasileiro membro da Câmara Sindical de Alta-Costura.

Louis Vuitton, Miu Miu e Hermès são as grifes que encerram a temporada da primavera-verão 2015 da Fashion Week de Paris, em 1° de outubro.

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.