Acessar o conteúdo principal

François Hollande vive “la vie en rose”, diz jornal francês sobre o otimismo do presidente

O presidente francês, François Hollande, durante visita à Saint-Pierre-et-Miquelon, território francês localizado perto do Canadá, no dia 23 de dezembro de 2014.
O presidente francês, François Hollande, durante visita à Saint-Pierre-et-Miquelon, território francês localizado perto do Canadá, no dia 23 de dezembro de 2014. AFP PHOTO / STEPHANE DE SAKUTIN

Em sua matéria de capa desta sexta-feira (26), Le Figaro escreve que o presidente francês, François Hollande, está exageradamente otimista, apesar do novo aumento do desemprego no país e das últimas pesquisas que apontam que sua popularidade continua em baixa. “Se desde 2012, o chefe de Estado tivesse se esforçado e feito as reformas necessárias, os franceses até poderiam acreditar na 'Vie en Rose' de Hollande”, critica o jornal, citando a romântica música que ficou famosa na voz da cantora Edith Piaf.

Publicidade

Ao voltar de uma viagem inédita a Saint-Pierre-et-Miquelon, François Hollande recebeu uma má notícia: o desemprego aumentou mais uma vez em novembro (0,8%) e as perspectivas não são favoráveis para 2015. "Mas o chefe de Estado não quer ceder ao fatalismo. Ao contrário, ele diz que ganhou forças com os desafios que viveu em 2014”, escreve o diário conservador.

Le Figaro diz estar surpreso com a mobilização de Hollande para se candidatar à reeleição “convencido de que tem chance de brigar por um segundo mandato em 2017, apesar da alta impopularidade que mostram as pesquisas de opinião. Para o diário, Hollande vive uma “vida cor-de-rosa”, cego ao aumento do desemprego e às más previsões para a economia francesa em 2015.

“O presidente parece estar mais otimisma e mais resolvido do que nunca”, diz o diário, sobre a possibilidade do chefe de Estado tentar um segundo mandato. Aqueles que duvidavam de sua determinação, enganaram-se muito", avalia Le Figaro, e lembra que o mantra do presidente é falar sobre sua capacidade em “insistir e seguir em frente”.

De fato, ressalta o jornal, 2014 não foi generoso com o chefe de Estado. No plano político, ele sofreu grandes derrotas nas eleições municipais e europeias. No âmbito econômico, os índices do desemprego continuam a se acentuar todos os meses. Até mesmo no plano pessoal, Hollande enfrentou um escândalo, com a divulgação de que ele tinha um caso extraconjugal. Valérie Trierweiler, ex-companheira do socialista, ainda publicou um livro no qual o ridicularizou, logo depois da separação.

Mas Le Figaro nota que o presidente permanece otimista. “Só o que eu faço é resistir, e eu sigo avançando”, garante Hollande. Uma verdade é inegável, garante o diário: “O presidente não tem ares de que vai desistir”, finaliza.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.