Acessar o conteúdo principal
Imprensa

Lucro recorde da Apple ilustra o sucesso do modelo americano de business

Modelo do IPhone 6, um sucesso de vendas que contribuiu para o lucro recorde da Apple.
Modelo do IPhone 6, um sucesso de vendas que contribuiu para o lucro recorde da Apple. REUTERS/Adrees Latif

O lucro impressionante da empresa Apple no último trimeste de 2014, impulsionado pela venda do modelo Iphone 6, ganhou as manchetes da imprensa francesa desta quinta-feira (29). Além da estratégia ambiciosa, o resultado é considerado um símbolo do sucesso empresarial típico do modelo americano, que estimula os riscos, os negócios e os empreendedores.

Publicidade

Le Figaro diz que a Apple se tornou a "empresa mais lucrativa de todos os tempos". Isto porque em apenas três meses, a gigante americana vendeu 74,5 milhões de aparelhos, um sucesso que se traduziu em um lucro de US$18 bilhões.

"É o maior lucro trimestral da história, somando todos os setores de atividades", exalta o texto. Para o jornal conservador, os resultados consagram o presidente da empresa, Tim Cook, "um arquiteto paciente que adotou um modelo industrial implacável", escreve Le Figaro.

O jornal lembra que mais de 300 mil trabalhadores chineses foram mobilizados no ano passado para garantir o lançamento e atender à demanda do iPhone 6. Em editorial, o jornal diz que é difícil encontrar até o superlativo para resumir tamanho sucesso: entrondoso, extravagante, estratosférico?

Le Figaro estima que o sucesso é um coquetel milagroso de inovação e marketing. "Essa fórmula é possível em um país como os Estados Unidos, que incentiva os riscos, respeita os empreendedores assim como os investidores, e ainda acolhe com orgulho a geração de riqueza", avalia o jornal.

Ao fazer um comparativo com o modelo francês, Le Figaro sugere que dificilmente uma empresa como a Apple seria bem sucedida em um país que cobra tributos absurdos como o Imposto Sobre as Fortunas (ISF) ou a taxa de 75% para quem ganha mais de 1 milhão de euros anuais.

Certamente é possível encontrar muitos talentos como o de Steve Jobs nas universidades francesas, com a diferença que, contrariarmente ao fundador da Apple, eles não encontram na França o mesmo ambiente que vigora nos Estados Unidos: dar as oportunidades para os empreendedores realizarem seus sonhos e projetos. "Está na hora de trocar o programa de computador", ironiza o editorial do Le Figaro.

Venda de iPhone 6 bate recordes

Depois de vários meses "mornos", a empresa americana impressiona novamente e os superlativos estão de volta à Apple, diz o diário Les Echos. O lucro trimestral com o sucesso do iPhone foi o maior da história de Wall Street e levou a Apple para o topo.

O faturamento da empresa foi acima de 30% e o lucro líquido de 40%, comparado com o mesmo período do ano anterior. A venda do iPhone 6, lançado em setembro, bateu recordes difíceis de imaginar, reconheceu Tim Cook. Les Echos não deixa de comentar que, por outro lado, o iPad da marca Apple apresenta queda nas vendas, justamente pela concorrência do iPhone.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.