Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Imagem da Lufthansa pode ser afetada por tragédia com Airbus A320

Áudio 01:02
Equipes de resgate continuam busca de corpos e destroços do avião A320 nos Alpes Franceses.
Equipes de resgate continuam busca de corpos e destroços do avião A320 nos Alpes Franceses. REUTERS/Emmanuel Foudrot TPX IMAGES OF THE DAY

Depois da revelação de que, provavelmente o copiloto teria sido responsável pela queda do avião Germanwings, que matou 150 pessoas nos Alpes franceses, a Alemanha ainda tenta entender os motivos do drama, considerado o mais grave tragédia aérea envolvendo uma companhia alemã.

Publicidade

Marcio Damasceno, correspondente da RFI Brasil em Berlim

O sentimento geral era de consternação e tristeza, mas agora esse luto também deu lugar à perplexidade, uma perplexidade coletiva, como definiu um jornal alemão, e até mesmo revolta. Como a chanceler alemã Angela Merkel definiu: é algo que vai além imaginação.

Se até ontem (26), especialistas em aviação e aeronáutica eram presença constante nos notíciários alemães, com entrevistas sobre os possíveis motivos técnicos para a queda, agora os psicólogos, psicanalistas, psicoterapeutas e especialistas em suicídio são as estrelas da vez. De minuto em minuto, redes de televisão e emissoras de rádio transmitem o parecer desses experts para tentar compreender o comportamento do copiloto.

Mas há também os que pedem cuidado, apesar dos indícios. O ex-ministro alemão dos Transportes, Perter Ramsauer, alerta que ainda é hora de aguardar a revelação de todas os detalhes da investigão para evitar conclusões precipitadas.

Quem era Andreas Lubitz?

Até agora, há uma série de informações não confirmadas oficialmente sobre o copiloto. Segundo a imprensa, ele estaria enfrentando problemas com depressão. Alguns jornais reportaram que ele teria tido dificuldades no relacionamento com a namorada. O tablóide Bild desta sexta-feira (27) informa que Andreas Lubitz teria passado um ano e meio em tratamento contra depressão. Ele também teria interrompido seu treinamento como piloto por causa disso. Mas essas informações não foram confirmadas oficialmente. Os investigadores vasculharam a casa do copiloto, apreenderam até computadores e documentos, e estão ouvindo as pessoas próximas dele.

Consequências

A principal conseqüência pode ser percebida já a partir de hoje. A aviação civil alemã determinou que em todos os vôos a partir dessa sexta-feira é obrigatório que sempre haja pelo menos duas pessoas na cabine do piloto.

Outra conseqüência que fica também é, sem dúvida, a imagem afetada da Lufthansa, proprietária da Germanwings. A Lufthansa é uma empresa aérea que sempre foi respeitada pela segurança e pela qualidade e pela precisão, qualidades consideradas tipicamentes alemãs.

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.