Acessar o conteúdo principal
França

Aumento de turistas de bicicleta irrita moradores de Paris

Áudio 05:11
Ciclistas na Praça de La Concorde, no centro de Paris.
Ciclistas na Praça de La Concorde, no centro de Paris. PATRICK KOVARIK / AFP

Uma nova moda entre os turistas de Paris está causando a ira de alguns moradores da capital francesa: o cicloturismo. A prática se tornou popular nos últimos anos e vem cada vez mais obtendo adesão por ser uma forma ecológica, divertida e rápida de passear pela cidade e conhecer suas principais atrações. Mas, ao que parece, alguns turistas estariam ignorando as regras do compartilhamento de espaços e da boa convivência com os pedestres. O problema é registrado principalmente nas regiões dos pontos turísticos, onde os grupos de cicloturistas se multiplicam.

Publicidade

A reportagem da RFI foi a dois dos locais mais visitados de Paris e onde os cicloturistas costumam fazer passeios em grupos: a torre Eiffel e os jardins do Louvre, as Tuileries. Entrevistados, vários parisienses negaram ter problemas com os cicloturistas e muitos até elogiaram a iniciativa dos visitantes de utilizar um meio de transporte ecológico para conhecer a cidade.

Poucos, como a jovem Shanice, não escondem sua revolta: "É verdade que os turistas de bicicleta acham que eles podem fazer o que bem entenderem. É preciso que eles respeitem as regras mesmo se eles estão de férias. Eles têm que lembrar que não estão na casa deles! Os orientais, principalmente, quase sempre nos atropelam e ainda nos olham com uma cara brava."

Principal reclamação

O presidente da associação francesa Direitos do Pedestre, Jean-Paul Lechevalier, indica que Paris tem mais de 2 milhões de pedestres e diz ter recebido algumas reclamações sobre os cicloturistas nos últimos meses por uma principal razão. "Alguns ciclistas sobem nas calçadas. Defendemos fortemente esse princípio: nenhuma circulação de veículos nesse espaço que é exclusivo dos pedestres, seja de bicicletas convencionais, de bicicletas de turistas, de segway, de motos... Eu sou um amigo dos ciclistas, mas quando eles invadem as calçadas, eu os considero como intrusos."

Mas, claro, os cicloturistas são longe de ser um grave problema da capital francesa. Como nos lembrou uma parisiense que não quis gravar entrevista, há outras questões muito mais importantes, como a própria poluição ou o barulho gerados pelo excesso de veículos.

Lechevalier aponta algumas soluções que podem melhorar a relação entre pedestres e ciclistas: "Primeiro, aumentar o número de ciclovias, o que sabemos que em Paris custa muito caro, mas que precisa acontecer para que os ciclistas possam circular confortavelmente. A segunda medida é criar uma campanha de informação para esclarecer os ciclistas, porque muitos não sabem que é proibido andar de bicicleta nas calçadas. E a terceira medida é a intervenção da polícia, com a verbalização de comportamentos ilícitos".

Brasileira dá dicas de como pedalar com segurança

Fernanda Hinke, idealizadora dos passeios de bicicleta para brasileiros do site de turismo Conexão Paris, conta que nunca teve problemas com pedestres na capital francesa. Ela diz que os trajetos que propõe são realizados apenas em ciclovias ou em ruas de pouca circulação para não subir nas calçadas. "O grande segredo de quem faz tours de bicicleta é sair das grandes avenidas. Encontrar rotas alternativas é uma maneira de pedalar de forma segura e sem infrigir a lei", ressalta.

A brasileira organiza três tipos de passeio em Paris e um em Giverny. Ela nos contou porque os tours de bicicleta vêm atraindo a atenção dos turistas. "A grande vantagem é que a bicicleta otimiza o tempo. Se você usa o metrô, o caminho pode ser até mais rápido, mas você perde muitos detalhes da cidade, especialmente em Paris, onde todas as ruas são bonitas e sempre trazem alguma surpresa."

Mas as vantagens não param por aí, garante Fernanda. "É muito mais ecológico e você se sente como um verdadeiro morador da cidade. Sem contar que, quando você pedala, libera endorfina, que dá uma sensação de prazer e felicidade", enumera.

Paris, capital mundial da bicicleta

Ao que tudo indica, os poucos parisienses que reclamam dos cicloturistas vão ter que controlar o mau humor. Em abril, a prefeitura anunciou um plano para tornar Paris a capital mundial da bicicleta até 2020. Entre as principais medidas, estão o aumento do número de ciclovias e o incentivo à prática desse meio de transporte.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.