Acessar o conteúdo principal
Correio dos Ouvintes para o Brasil

O que não fazer em Paris: erros comuns dos turistas na Cidade das Luzes!

Áudio 09:55
Evite as enormes filas ao longo da famosa pirâmide de vidro para entrar no Museu do Louvre!
Evite as enormes filas ao longo da famosa pirâmide de vidro para entrar no Museu do Louvre! Wikipedia

Por Márcia BecharaNormalmente o Correio dos Ouvintes traz novidades do calendário francês, dicas, festas, curiosidades e notícias que ajudam ouvintes e internautas brasileiros a se situarem melhor na cidade das luzes ou em terras gaulesas. Nesta edição do Correio, nós decidimos inverter tudo e contar o que especificamente você NÃO DEVE FAZER em Paris. Porque, sim, há coisas que é melhor evitar de fazer na capital francesa, seja para economizar dinheiro, saúde ou paciência. Acompanhe!

Publicidade

(Para escutar o programa, clique no botão "Ouvir" no alto à esquerda)

O Jogo dos 7 Erros

1 - Museus

Você desembarcou na França, especificamente em Paris, e está animadíssimo para se jogar na cidade. Como turista prevenido é turista feliz, o Correio preparou algumas dicas para você não quebrar a cara e nem perder tempo nem dinheiro. Por exemplo, deixar para visitar o Museu do Louvre numa linda terça-feira. Afinal de contas, você já curtiu as baladas, restaurantes, os cafés e as aventures outdoor no fim de semana. Só que não, queridos, não façam isso! Muita gente esquece que terça-feira, ao contrário da segunda, para muitos museus europeus, é o único dia em que o Louvre fecha suas portas, assim como o Museu Nacional de Arte Moderna, o Centro Pompidou! A maioria dos blogs e sites de dicas colocam este aviso em letras vermelhas piscantes, porque muita gente comete esse erro! E se você fizer mesmo questão de ver a Monalisa no Louvre, coloque o despertador e chegue às 9h da manhã, antes da multidão diária de turistas enlouquecidos com seus vídeos, smartphones, câmeras etc! Ou então aproveite as visitas noturnas, que o museu sempre oferece... Mas nunca, nunca às terças, por favor!

2 - Filas

Outra coisa, ainda em relação ao Louvre: não pague mico esperando horrores na fila que dá acesso à famosa pirâmide de vidro! Eu sei que ela é famosa e que dá vontade de tirar um selfie com ela ao fundo, mas dependendo do excesso de calor ou de chuva, você vai se irritar durante longas horas, quando poderia muito bem ter preferido entrar por um dos pavilhões laterais ou mesmo pela entrada a partir da estação de metrô "Palais Royal - Musée du Louvre". E essa dica, atenção, é da própria administração do Museu!

3 - Restaurantes

Outro mico que você pode evitar de pagar, caso venha a Paris... Comer e beber em locais altamente turísticos. Até o jornal Le Parisien e a revista Time Out já avisaram seus leitores, além de vários blogs e sites de turismo: não comam no meio da loucura de Saint Michel, dos grandes boulevares, na avenida Champs Elysée. A menos que você se satisfaça com pintes de cerveja a 11 euros ou cafezinho a quatro euros nos Grandes Boulevares, ou uma moussaka de quinta por 20 euros em Saint Michel ou ai, vejam bem, uma coca-coca a seis euros na região do Arco do Triunfo. Ninguém merece. Segundo os próprios parisienses, é "caro e ruim". Tudo bem que o Quartier Latin é fofo, que não dá vontade de sair de lá, por exemplo, mas se você é do tipo que gosta de comer bem e barato, corra desses lugares, previna-se com um lanchinho na bolsa e guarde seu estômago para apreciar as delícias da gastronomia francesa, sem precisar ser milionário para tanto. Os bairros que não sucumbiram ainda às avalanches de turistas guardam normalmente verdadeiros tesouros "fait maison" ou seja, feitos em casa, o prazer da boa culinária francesa com sabor caseiro numa bela apresentação e com preço, digamos, abordável. Finalmente, sobre os garçons e garçonetes franceses: substitua o "oi colega" e o "valeu, meu irmão" por um polido "Bonjour" ou "Bonsoir", procure saber qual o plat du jour, o famoso prato do dia, normalmente o destaque do cardapio. Tenha calma, o serviço é à la carte e existem outras mesas a serem servidas antes da sua.

4 - Transporte

O transporte público em Paris! Se você chegou aqui, não é hora de desistir: o transporte público funciona, mas algumas regrinhas nunca são demais... Quando estiver no metrô NÃO FIQUE à ESQUERDA, NEM ANDE EM GRUPOS ANIMADOS ocupando todo o corredor, os parisienses detestam! No metrô, nos bondes (aqui chamados de tramways) ou nos trens, mantenha-se totalmente à direita, seja nos corredores e, principalmente, penalidade máxima, nas escadas rolantes!

5 - Trombadinhas

Outra coisa para não se fazer em Paris, quando estiver se deslocando em transportes públicos: iPhones ou smartphones visíveis e esquecidos em bolsos traseiros do jeans ou jaquetas e bolsas abertas enquanto olhamos a paisagem humana dentro do vagão são convites irrecusáveis para os pickpockets, os famosos trombadinhas de Paris, que existem em todas as raças, cores, crenças e sotaques!

6 - Shopping

Agora vamos falar de coisas boas: shopping, compras, perfumes, roupas, vinhos, luxo, ah o glamour! Maravilha, DESDE QUE NÃO SEJA NO DOMINGO. Não existe burrice maior para um turista em Paris do que agendar um dia de compras para a famosa domingueira, afinal, até Deus, reza a lenda, descansou no sétimo dia, e os franceses seguem à risca o conselho. Domingo fecha tudo! Tudo mesmo. Ficam abertos museus, cinemas, restaurantes, mas até a boa e velha farmácia, até ela você terá dificuldade de encontrar aberta, já que domingo em Paris somente algumas, como a do metrô Saint Paul, por exemplo, funcionam.

7 - Produtos de higiene pessoal

Ainda sobre farmácias francesas: gente, xampu e sabonete a gente compra é em supermercado. As farmácias também oferecem produtos de higiene pessoal, mas são sempre os mais caros e das melhores marcas, tirando algumas parcas promoções de prateleira. Então, para não gastar euros inúteis extras na farmácia, compre seus produtos de higiene pessoal num bom supermercado e economize para o vinho, bom e barato aqui! Luxo!
 

Chegamos ao fim deste Correio dos Ouvintes, com algumas dicas rápidas sobre O que Não fazer em Paris! O segredo desta cidade manhosa e charmosa parece ser, na verdade, conseguir manter um equilibrio entre simplicidade e curiosidade para poder fazer o roteiro tradicional, mas também para descobrir outrs tesouros escondidos na Cidade das Luzes. Um grande abraço e até a semana que vem!

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.