Acessar o conteúdo principal
Arábia Saudita/Meca

Arábia Saudita pune construtora da família de Bin Laden após queda de grua em Meca

Queda de guindaste matou mais de cem pessoas na Grande Mesquita de Meca.
Queda de guindaste matou mais de cem pessoas na Grande Mesquita de Meca. REUTERS/Mohamed Al Hwaity

O rei Salman da Arábia Saudita ordenou na terça-feira (15) que seja sancionada a poderosa construtora Saudi BinLaden Group, da família do ex- líder da rede terrorista Al-Qaeda, Bin Laden. A empresa, encarregada das obras no local sagrado, foi considerada responsável pelo desabamento de um guindaste na mesquita da Meca, na última sexta-feira (11). 

Publicidade

O drama, ocorrido em plena hora de oração na Grande mesquita da Meca, deixou 107 mortos e cerca de 400 feridos. Grande parte das vítimas vinha de outros países para participar da peregrinação anual à Meca, dentro de poucos dias.

A construtora Saudi Bin Laden vai ser excluída das concorrências e dos novos projetos públicos; os membros do seu conselho de administração e os altos responsáveis estão proibidos de deixar o reinado saudita até o fim do indiciamento da companhia.

O ministério das Finanças também foi encarregado de revisar com urgência todos os projetos públicos realizados atualmente pelo grupo e por outras empresas, para garantir a segurança das obras em curso.

Responsabilidade

As sanções foram anunciadas depois que o rei teve conhecimento das conclusões da investigação de uma comissão que concluiu que "o Grupo Saudi Bin Laden foi, em parte, responsável pelo acidente por não ter respeitado as normas de segurança" no canteiro de obras.

Se os peritos reconhecem que o guindaste caiu sob o efeito de um vento fortíssimo que soprou em Meca, também constataram que "a grua estava em uma posição contrária às diretrizes do fabricante".

A comissão de investigação também recomendou que seja reconsiderado o contrato para o projeto de extensão dos locais sagrados em Meca assim como a revisão dos diversos guindastes instalados na área.

As vítimas do acidente serão indenizadas pelo rei. A família de cada morto e cada ferido que ficar deficiente receberá US$267 mil; os feridos que não ficarem com sequelas terão direito a US$135 mil. Os fiéis que não puderem participar neste ano da peregrinação poderão fazê-lo em 2016, às custas da Arábia Saudita.

O projeto em Meca

O Grupo Bin Laden realiza atualmente um projeto importande no valor de vários bilhões de dólares, lançado há quatro anos. O objetivo é aumentar a superfície da Grande Mesquita em 400.000m2 e acolher até 2,2 milhões de fiéis.

Dentro de poucos dias começa a peregrinação anual à Meca, período de maior afluência de fiéis ao local.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.