Acessar o conteúdo principal
Egypt Air/Voo MS804

Imagens de objetos e destroços do A320 da EgyptAir são divulgadas

Imagem dos destroços e objetos encontrados nas buscas do avião A320 da EgyptAir.
Imagem dos destroços e objetos encontrados nas buscas do avião A320 da EgyptAir. Forças Armadas do Egito/Facebook

Na página Facebook das Forças Armadas do Egito foram postadas imagens de objetos achados nas buscas do avião da EgyptAir que caiu no Mar Mediterrâneo na quinta-feira (19) com 66 pessoas a bordo entre passageiros e tripulantes (19). O aparelho fazia a rota Paris-Cairo.

Publicidade

Coletes salva-vidas, pedaços de cadeiras e de objetos podem ser vistos na fotografia divulgada neste sábado (21) no Facebook dos militares egípcios. O logotipo azul da companhia aérea EgyptAir é claramente identificável. Segundo informações do ministério da Defesa, membros e partes de corpos humanos também foram achados, além de diversas malas.

Investigações

O porta-voz do Escritorio francês de Investigações e Analises de Acidentes confirmou neste sábado que o voo MS804 emitiu mensagens automáticas indicando que havia fumaça na cabine, pouco antes do contato  ser interrompido. Para os especialistas franceses, ainda é muito cedo para interpretar e compreender as causas da queda; a prioridade das buscas se concentra na carcaça do aparelho e nas caixas-pretas, os dois principais elementos que poderão esclarecer o que realmente ocorreu. Um avião e um navio da Marinha nacional francesa também participam das operações no Mar Mediterrâneo.

O Egito terá a responsabilidade da investigação, com o apoio de outros países envolvidos, entre eles, a França, onde o avião foi montado e de onde partiu, e dos Estados Unidos, onde fica a sede da Pratt &Whitney, fabricante dos reatores. Três agentes franceses do Escritório de Investigações e Anáalises e um conselheiro técnico da Airbus desembarcaram na sexta-feira (20) no Cairo.

Entre as 66 pessoas a bordo, havia 15 franceses, cujas famílias foram recebidas na manhã de hoje, em Paris, pelo ministro das Relações Exteriores, Jean-Marc Ayrault; ele reiterou que, por enquanto, nenhuma hipótese está descartada para explicar as causas do drama. O governo da França insiste na postura da transparência de informações com as famílias das vítimas e se comprometeu a comunicar a evolução das investigações, passo a passo.

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.