Acessar o conteúdo principal
Natal/Igreja Católica

Bento 16 pede paz no mundo durante celebrações de Natal

Bento 16 lembrou a instabilidade nos países africanos durante sua benção "Urbi et Orbi".
Bento 16 lembrou a instabilidade nos países africanos durante sua benção "Urbi et Orbi". Reuters

Papa pediu paz especialmente na Costa do Marfim, na Somália e no Darfur em sua tradicional mensagem de Natal “Urbi et Orbi”. Na véspera, durante a Missa do Galo, a segurança foi reforçada na Basílica de São Pedro, para evitar incidentes como o do ano passado, quando uma mulher derrubou o sumo pontífice.

Publicidade

Milhares de pessoas enfrentaram o frio para assistir o discurso de Bento 16, que desejou Feliz Natal aos fiéis em 65 idiomas. Durante sua benção "Urbi et Orbi", termo em latim para "a cidade e o mundo", o Papa lembrou a instabilidade que vivem os países africanos. De sua sacada na Basílica de São Pedro o chefe do Vaticano pediu que "o nascimento do Salvador possa abrir perspectivas de paz durável e progresso autêntico para as populações da Somália, do Darfur e da Costa do Marfim". Bento 16 lembrou o terrometo que atingiu o Haiti no início do ano e também pediu estabilidade no Oriente Médio, “a terra onde Jesus nasceu”. A mensagem foi transmitida por televisões do mundo todo.

O sumo pontífice também pediu que as comunidades cristãs do Iraque resistam aos ataques que vêm sofrendo. A mensagem é uma resposta às tensões registradas nos últimos dias na região, principalmente após o atentado que resultou na morte de 52 pessoas durante uma missa em 31 de outubro, em uma igreja católica de Bagdá.

Bento 16 fez críticas diretas à China, onde católicos foram forçados recentemente a assistir a reuniões da Igreja Patriótica, uma entidade apoiada pelo regime comunista. As relações entre o Vaticano e a China estão estremecidas desde que Pequim nomeou um cardeal não reconhecido pelo Papa. O sumo pontífice pediu aos fiéis do país que não percam a coragem por causa das "limitações de liberdade de religião e consciência". 

Missa do Galo

Na noite de Natal Bento 16 celebrou a Missa do Galo, que pelo segundo ano consecutivo foi realizada às 22h do horário local (19h de Brasília), e não à meia-noite, uma decisão tomada para poupar a saúde do pontífice, que tem quase 84 anos. O esquema de segurança foi reforçado na Basílica de São Pedro, com vários policiais à paisana, para evitar incidentes como o do ano passado, quando uma mulher derrubou o Papa.

Durante a tarde de sexta-feira o Papa acendeu o Círio da Paz colocado na janela de seu estúdio particular, que tem vista para a praça de São Pedro. O círio é uma vela que representa a luz de Cristo e acendê-lo é uma tradição polonesa seguida pelo papa João Paulo II.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.