Acessar o conteúdo principal
NAUFRÁGIO/ IMIGRANTES

Mais de 200 imigrantes morrem em naufrágio na costa da Tunísia

Africanos fazem fila à espera de transporte para campo de refugiados em Shusha.
Africanos fazem fila à espera de transporte para campo de refugiados em Shusha. Reuters

Nova tragédia com imigrantes africanos fugindo da Líbia em direção à Europa. A embarcação de pesca estava superlotada com mais de 700 pessoas, originárias principalmente da África subsaariana, que tentavam chegar à ilha italiana de Lampedusa.

Publicidade

Entre 200 e 270 imigrantes fugindo da Líbia se afogaram depois que a embarcação em que eles estavam encalhou num banco de areia perto da ilha tunisiana de Kerkennah. Cerca de outras 600 pessoas foram resgatados, incluindo nove crianças na primeira-infância e 91 mulheres, segundo as autoridades. Algumas pessoas feridas e duas mulheres grávidas foram enviadas ao hospital da cidade tunisiana de Sfax. Os outros sobreviventes do naufrágio seguiram para o campo de refugiados de Shusha, próximo da fronteira da Tunísia com a Líbia.

Esta não é a primeira tragédia deste tipo. Em abril, 150 refugiados da Somália e da Eritreia perderam a vida no mar Mediterrâneo, fugindo da Líbia para a Itália. E nessa quarta-feira, as forças armadas maltesas socorreram uma embarcação com 76 refugiados da cidade líbia Misrata.

Segundo a ONU, quase 900 mil pessoas fugiram da Líbia desde o início dos conflitos contra o regime de Kadafi, em fevereiro deste ano. Entre eles, pelos menos 1,2 mil pessoas que tentaram fugir pelo mar em barcos improvisados estão mortas ou desaparecidas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.