Acessar o conteúdo principal
Líbia/Kadafi

Após morte de Kadafi, Líbia terá eleições em até oito meses

Combatantes anti-Kadafi que retornam de Syrte são acolhidos pela população de Benghazi.
Combatantes anti-Kadafi que retornam de Syrte são acolhidos pela população de Benghazi. REUTERS

Mahmoud Djibril, primeiro-ministro do CNT (Conselho Nacional de Transição) líbio, disse neste sábado que o país deve ter uma eleição no prazo máximo de oito meses para constituir um Congresso, que será responsável por redigir uma constituição e formar um governo provisório.

Publicidade

O primeiro-minsitro líbio confirmou que vai pedir demissão de suas funções. Ele havia prometido há alguns meses deixar o cargo quando a Líbia fosse totalmente libertada.

"Essas primeiras eleições devem acontecer em um prazo máximo de oito meses para constituir um Congresso Nacional da Líbia que funcionará como um tipo de parlamento", dise Mahmoud Djibril neste sábado durante um fórum econômico mundial organizado na Jordânia. "Esse Congresso nacional terá duas tarefas: redigir uma constituição, que seria submetida a um referendo, e formar um governo interino até a realização da primeira eleição presidencial", acrescentou o premiê líbio. 

Ele afirmou que a prioridade atual é retirar as armas em circulação em todo o país e restabelecer a ordem e a estabilidade. Interrogado sobre a morte do antigo Guia da revolução líbia, Mahmoud Djibril se disse "aliviado".

A proclamação oficial da libertação da Líbia deve acontecer neste domingo em Benghazi, principal foco da rebelião contra o regime de Muammar Kadafi.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.