Acessar o conteúdo principal
Paquistão/Terrorismo

Chefe da Al Qaeda no Paquistão é morto em ataque americano

Modelo de avião teleguiado da Força Aérea Americana que utiliza tecnologia de ponta durante ataques estratégicos no Paquistão.
Modelo de avião teleguiado da Força Aérea Americana que utiliza tecnologia de ponta durante ataques estratégicos no Paquistão. Flickr/james_gordon_los_angeles

O chefe de operações da rede terrorista Al Qaeda no Paquistão, Badar Monsoor, foi morto na madrugada desta quinta-feira por um míssil lançado de um avião teleguiado americano. O ataque foi realizado em Miranshah, principal cidade do distrito tribal do Waziristão do Norte, na fronteira com o Afeganistão. O local é conhecido como um dos principais redutos dos talibãs paquistaneses.

Publicidade

A morte foi confirmada por responsáveis militares do Paquistão e também por um grupo de rebeldes ligados a Badar Monsoor. O serviço de informações paquistanês indicou que quatro insurgentes morreram no ataque comandado pelo exército americano.

A morte de Badar Monsoor é considerada um duro golpe para a rede terrorista. Segundo os serviços secretos do Paquistão, Monsoor, de cerca de 40 anos, foi o principal responsável por vários ataques a bomba nos últimos quatro anos, com um balanço de mais de 5 mil mortos. Ele tinha se instalado na região do Waziristão do Norte há alguns anos e comandava um centro de treinamento de combatentes talibãs enviados também ao vizinho Afeganistão.

Segundo especialistas, a morte de Badar Monsoor é uma excelente notícia para a luta antiterrorista porque ele era um dos principais alvos dos Estados Unidos e do Paquistão.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.