Acessar o conteúdo principal
Garimpeiros/Guiana Francesa

Presos brasileiros suspeitos de matar policiais franceses na Guiana Francesa

Região de garimpo em plena floresta na Guiana Francesa. Região tornou-se palco de conflitos constantes devido ao preço do ouro
Região de garimpo em plena floresta na Guiana Francesa. Região tornou-se palco de conflitos constantes devido ao preço do ouro (Photo : Jean-Marie Chazeau)

Autoridades francesas anunciaram a prisão, feita por policiais brasileiros no estado do Amapá, de Manoel Ferreira Moura, 25 anos e conhecido como "Manoelzinho". Ele é acusado de matar dois policiais franceses na Guiana Francesa, há um mês, durante uma operação contra o garimpo ilegal.

Publicidade

 Manoelzinho seria líder de um grupo de garimpeiros clandestinos instalados na Guiana Francesa. Ele também era procurado pela polícia do Suriname. Segundo a Polícia Federal, Manoelzinho foi preso na manhã desta sexta-feira, na cidade de Macapá, quando estava ao lado de dois outros suspeitos. Ronaldo Silva Lima e uma mulher identificada como "Barantinha" foram presos por agentes do Batalhão de Operações Especiais do Polícia Militar do Amapá, o BOPE. Os três suspeitos estavam armados e escondidos em um hotel da cidade quando foram encontrados pelos agentes e foram conduzidos à uma prisão de segurança máxima.

Os dois soldados franceses, mortos em uma emboscada, tinham 29 e 32 anos e faziam parte de um grupo de militares que combatem a exploração ilegal de ouro no território da Guiana Francesa. A região se tornou palco de constantes conflitos entre policiais e garimpeiros fortemente armados, sobretudo devido ao aumento do preço do ouro, que chega atualmente à cotação dos 50 euros ( mais de 120 reais) o grama. 

Manoelzinho e seu grupo conseguiram fugir atravessando 200 km de uma região de floresta densa, até ser preso nesta sexta-feira. Outras cinco ou seis pessoas ainda são procuradas pelas polícias dos dois países.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.