Acessar o conteúdo principal
Obama/África

Para Obama, Mandela é "um herói para o mundo"

Visita do presidente americano, Barack Obama, a Dacar, capital do Senegal.
Visita do presidente americano, Barack Obama, a Dacar, capital do Senegal. REUTERS/Jason Reed

O presidente americano Barack Obama decidiu manter sua viagem à África do Sul onde deve chegar nesta sexta-feira, independentemente da situação de Nelson Mandela, cuja morte por ser iminente. Para Obama, primeiro presidente negro dos Estados Unidos, o líder da luta contra o apartheid na África do Sul é “um herói para o mundo” e sua “herança vai continuar através de gerações”.  

Publicidade

O presidente americano Barack Obama decidiu manter sua viagem à África do Sul onde deve chegar nesta sexta-feira, independentemente da situação de Nelson Mandela, cuja morte por ser iminente. Para Obama, primeiro presidente negro dos Estados Unidos, o líder da luta contra o apartheid na África do Sul é “um herói para o mundo” e sua “herança vai viver através de gerações”.

As declarações de Obama foi feitas durante uma entrevista coletiva no início desta quinta-feira em Dacar, no Senegal, onde o presidente americano iniciou sua turnê pelo continente africano. Da capital senegalesa Obama vai para a África do Sul e depois para a Tanzânia.

“Acredito que ele seja um herói para o mundo e, se e quando ele deixar essa terra, nós todos teremos consciência, creio, que sua herança é uma das que continuarão através de gerações”. Obama disse ainda que todos seus pensamentos e orações são dirigidos aos familiares de Mandela.

Aos 94 anos, Mandela respira apenas com ajuda de aparelhos no hospital em Pretoria onde está internado há 3 semanas. A filha mais velha de dele, Makaziwe, declarou nesta quinta-feira que seu pai estava em um estado “muito crítico” e que “tudo poderia acontecer a qualquer momento”.

Homossexualismo

Durante a entrevista concedida ao lado do presidente senegalês Macky Sall, Obama foi questionado por muitos outros assuntos entre eles o dos direitos dos homossexuais. O presidente democrata defendeu que “todo mundo tenha os mesmos direitos”, na África onde o homossexualismo é ilegal em vários países.

"Minha opinião é de que, independentemente da raça, religião, gênero, orientação sexual, diante da lei, todo mundo deve ter os mesmos direitos”, disse.

Obama também considerou uma "vitória para a democracia americana" a decisão da Corte Suprema de ter revogado a lei federal que estabelecia o casamento apenas como a união entre um homem e uma mulher. Com a  decisão duas pessoas do mesmo sexo podem ter seu casamento reconhecido em todo o país. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.