Acessar o conteúdo principal
Israel/Palestina

Israel libertará 26 prisioneiros palestinos nas próximas semanas

Saeb Erakat (e) cumprimenta a negociadora israelense Tzipi Livni em Washington, no início das tratativas de paz
Saeb Erakat (e) cumprimenta a negociadora israelense Tzipi Livni em Washington, no início das tratativas de paz REUTERS/Jonathan Ernst

Vinte e seis dos 104 palestinos presos em Israel serão libertados no próximo dia 13 de agosto, como parte da retomada das tratativas de paz, anunciou neste domingo o negociador palestino Saeb Erakat. "A libertação destes prisioneiros de longa data será feita em quatro etapas", explicou, acrescentando que Israel se recusou a soltá-los todos de uma vez. De acordo com ele, os idosos serão priorizados.

Publicidade

Há uma semana, Israel havia sinalizado a possibilidade de libertar progressivamente os 104 presos conforme avançavam as negociações restabelecidas na última terça-feira, depois de três anos de impasse. O objetivo, estabelecido pelo secretário de Estado norte-americano, John Kerry, é que um acordo definitivo seja alcançado em nove meses.

A negociadora israelense, Tzipi Livni, ministra da Justiça, acrescentou que as discussões serão retomadas na segunda semana de agosto, logo depois que os primeiros prisioneiros forem soltos. Diferentemente da primeira rodada, que aconteceu em Washington, este próximo encontro será no Oriente Médio. A ideia é que as reuniões se alternem entre Israel e territórios palestinos.

Os nomes dos palestinos presos em Israel ainda não foram oficialmente divulgados, mas diversas fontes afirmam que entre os libertados haverá pessoas encarceradas sob acusação de assassinar cidadãos israelenses. Estes 104 palestinos foram presos antes dos acordos de paz de Oslo, em 1993.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.