Acessar o conteúdo principal
Israel/Palestina

UE teme pelo futuro das negociações de paz israelo-palestinas

Imagem deste domingo, 11 de agosto de 2013, mostra novos assentamentos israelenses na região de Belém, na Cisjordânia.
Imagem deste domingo, 11 de agosto de 2013, mostra novos assentamentos israelenses na região de Belém, na Cisjordânia. REUTERS/Amir Cohen

A União Europeia pediu nessa segunda-feira que israelenses e palestinos não deixem passar a chance da retomada do processo de negociações. O governo do Estado judaico anunciou a construção de novas colônias na Cisjordânia e em Jerusalém Ocidental.

Publicidade

"Nós felicitamos a retomada do diálogo em 14 de agosto e pedimos as duas partes que façam prova de liderança e de dinamismo para permitir que essas negociações aconteçam", afirmou em Bruxelas Michael Mann, porta-voz da chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton. Ele insistiu que "as duas partes devem se abster de toda iniciativa que possa fazer desandar as negociações".

No domingo, o ministro israelense da Moradia, Uri Ariel, anunciou a abertura de uma licitação para a construção de mil novas casa em colônias em Jerusalém Ocidental e na Cisjordânia. Diante da decisão, Ashton lembrou que as colônias na Cisjordânia são "ilegais", de acordo com o direito internacional. "Essas colônias correm o risco de tornarem impossível uma solução a dois Estados", preveniu.

Na mesma data, uma comissão ministerial autorizou a liberação de 26 prisioneiros palestinos, como parte do acordo para a retomada do processo de paz. A lista com os nomes dos beneficiados foi publicada nesta segunda-feira. No total, 104 presos devem ser liberados ao longo das negociações.

O processo de paz para solucionar o conflito de mais de seis décadas entre israelenses e palestinos ficou bloqueado por três anos. No final de julho, a mediação americana conseguiu estabelecer um acordo para a retomada do diálogo. Os dois campos devem se reunir em Jerusalém no próximo dia 14 de agosto.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.