Acessar o conteúdo principal
Marrocos/Enclaves UE

Mais 200 imigrantes são barrados tentando entrar nos enclaves espanhóis

Captura vídeo de centenas de imigrantes que tentaram entrar no enclave espanhol de Mellila
Captura vídeo de centenas de imigrantes que tentaram entrar no enclave espanhol de Mellila France 24/ RFI

Um grupo de 200 imigrantes vindos da África tentou mais uma vez atravessar nesta madrugada a fronteira que separa o Marrocos do enclave espanhol de Melilla, mas foram barrados de acordo com a prefeitura local.

Publicidade

Nos últimos dias centenas de imigrantes vindos de diversos países da África Subsaaariana têm tentado atravessar a barreira metálica de 3 metros de altura que separa o continente africano das cidades autônomas espanholas de Melilla e Ceuta, dois territórios de 20 km quadrados, na costa marroquina. O objetivo dos clandestinos é pisar em solo europeu. Segundo estatísticas, a cada ano 50 mil pessoas tentam entrar nos dois enclaves.

Airton Ribeiro de Souza, pesquisador de Relações Internacionais da Universidade de Cádiz, no sul da Espanha, diz que a Europa tem dois problemas em relação a esses imigrantes. Os países europeus enfrentam uma incapacidade de absorver esse contingente de africanos no mercado de trabalho, uma situação que piorou com a crise econômica na zona do euro. Mas, por outro lado, os governos europeus não podem expulsar esses imigrantes sem provar que eles estejam pondo em risco a segurança de seus cidadãos, devido à política de direitos humanos do bloco.

Os clandestinos acabam tendo um refúgio temporário, enquanto fazem os procedimentos administrativos de legalização no continente. Os pedidos acabam sendo rejeitados, e só nesse momento as autoridades europeias podem expulsá-los para os países de origem. Conhecendo essa situação, os imigrantes destroem ou simplesmente perdem seus documentos para evitar uma extradição.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.