Acessar o conteúdo principal
Rússia/Pussy Riot

Integrante do Pussy Riot em greve de fome é hospitalizada

Nadejda Tolokonnikova, en avril 2013, lors d'une comparution devant la cour de Zubova Polyana en Mordovie.
Nadejda Tolokonnikova, en avril 2013, lors d'une comparution devant la cour de Zubova Polyana en Mordovie. AFP/Maksim Blinov

Nadejda Tolokonnikova, uma das integrantes do grupo punk russo Pussy Riot que está em greve de fome desde o início da semana, foi hospitalizada nesta sexta-feira, segundo seu marido.

Publicidade

A jovem foi condenada a dois anos de prisão em 2012 depois de participar de uma 'performance' para criticar o governo Putin na catedral de Santo Cristo Salvador, no centro de Moscou.

Ela outra integrante do grupo, Maria Aliokhina, foram acusadas de vandalismo e incitação "ao ódio religioso."

Nesta sexta-feira, ela foi transferida para o hospital da colônia penal na Mordóvia, a 300 quilômetros de Moscou.

De acordo com seu marido, Piotr Verzilov, seu estado de saúde é delicado. Na terça-feira, ela já havia sido levada para uma célula individual.

Antes de iniciar a greve de fome, Nadedja escreveu uma carta denunciando as condições de escravidão na prisão, onde as detentas, segundo ela, são obrigadas a trabalhar mais de 17 horas por dia e dorme apenas quatro horas por noite.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.