Acessar o conteúdo principal
Tailândia/Crise

Moeda tailandesa tem queda recorde em meio a crise política

Manifestantes anti-governo entram em conflito contra forças policiais na capital tailandesa, nesta segunda-feira, 23 de dezembro de 2013.
Manifestantes anti-governo entram em conflito contra forças policiais na capital tailandesa, nesta segunda-feira, 23 de dezembro de 2013. REUTERS/Kerek Wongsa

A moeda tailandesa atinge nessa segunda-feira a sua mais baixa cotação face à moeda americana dos últimos quatro anos - 32,71 bahts equivalentes a um dólar - enquanto a crise política se agrava no país.

Publicidade

Pela manhã, opositores ao governo da primeira-ministra tailandesa, Yingluck Shinawatra, tomaram os arredores do estádio de Bancoc, onde acontece a oficialização das candidaturas para as próximas eleições legislativas. O objetivo era impedir as inscrições dos candidatos, que começaram nesta segunda-feira.

O Partido Democrata, principal formação de oposição vai boicotar as eleições e quer dissuadir a chefe do governo de se candidatar novamente para por fim ao que chamam de "Sistema Thaksin". Desde 2001, a dinastia do ex-poderoso magnata das telecomunicações, irmão da atual primeira-ministra, ganhou todas as eleições com o apoio das regiões agrícolas pobres do norte e noroeste do país. Ele vive exilado, desde sua queda em setembro de 2006.

De acordo com a Comissão Eleitoral local, 25 partidos prestaram queixa à polícia, por não conseguirem entrar no prédio. Apenas representantes de nove partidos conseguiram apresentar candidaturas neste primeiro dia de inscrição. Segundo a polícia, os manifestantes estão sujeitos a prisão e a multas pesadas caso insistam em paralisar o processo eleitoral. A data limite estabelecida pela lei para que os futuros candidatos se apresentem é o dia 27 de dezembro, mas pode ser estendida.

As eleições antecipadas foram convocadas pela primeira-ministra tailandesa, para o dia 2 de fevereiro, a fim de a acalmar os ânimos dos manifestantes que pedem a queda de seu governo. Neste domingo, centenas de manifestantes foram novamente as ruas da capital para pedir a demissão da chefe do governo.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.