Acessar o conteúdo principal
Síria/Exército Eletrônico Sírio

Hackers pró-Al Assad pirateiam Twitter do Skype

Captura do Twitter do Exército Eletrônico Sírio, que invadiu o Facebook e o Twitter do Skype.
Captura do Twitter do Exército Eletrônico Sírio, que invadiu o Facebook e o Twitter do Skype. Reprodução

As contas do Skype no Twitter e no Facebook foram pirateadas pelo Exército Eletrônico Sírio, um grupo de hackers que dá apoio ao presidente sírio, Bashar al-Assad. Os hackers acusam a Microsoft, proprietária do Skype, de espionar as ligações telefônicas dos usuários do programa.

Publicidade

A mensagem dos piratas postada no Twitter do Skype adverte os usuários que a empresa vende as informações coletadas a governos, uma referência clara às denúncias feitas pelo ex-consultor da CIA Edward Snowden.

Pouco depois, a empresa soltou um Twit de esclarecimento: "Você deve ter percebido que nossas propriedades de redes sociais foram atacadas hoje. Nenhuma informação de usuários foi comprometida. Pedimos desculpas pela inconveniência".

O Exército Eletrônico Sírio já pirateou uma série de contas do Twitter - entre elas, a da agência France Presse e algumas ligadas ao presidente americano Barack Obama.

Armas turcas
Ontem à noite, a polícia da Turquia apreendeu um carregamento de armas que estava em um caminhão que se dirigia para a Síria. O veículo, repleto de foguetes e munições, foi abordado na cidade de Kirikhan, na província de Hatay. Dois turcos e um sírio foram presos.

O motorista disse que transportava ajuda humanitária da ONG islâmica turca IHH para os sírios, mas a organização desmentiu envolvimento no caso. A Turquia desmente oficialmente qualquer envio de armas para o país vizinho, mas no ano passado surgiram suspeitas de suporte bélico de Ankara à rebelião síria.

O ano de 2013 foi o mais sangrento desde o início do conflito em março de 2011 na Síria, com um balanço de mais de 73 mil mortos, de acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH). Em solo turco, há mais de 600 mil refugiados sírios.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.