Acessar o conteúdo principal
Afeganistão/Terrorismo

Sobe para 21 número de mortos no atentado contra restaurante em Cabul

A polícia afegã no local do atentado suicida contra um restaurante de Cabul, em 17 de janeiro de  2014.
A polícia afegã no local do atentado suicida contra um restaurante de Cabul, em 17 de janeiro de 2014. AFP PHOTO/JOHANNES EISELE

O violento ataque contra um restaurante de Cabul, capital do Afeganistão, deixou 21 mortos, sendo 13 estrangeiros, informou neste sábado (18) a polícia afegã. O atentado foi cometido na noite de sexta-feira por um comando talibã. A comunidade internacional denunciou “um ato de violência terrível e injustificável”.

Publicidade

O último saldo oficial de vítimas do atentado contra o restaurante “Taberna do Líbano”, freqüentado por estrangeiros que vivem em Cabul, foi anunciado pelo chefe da polícia da capital afegã, Mohammad Zahir. Entre as 21 vítimas, estão dois americanos, dois britânicos, dois canadenses, dois libaneses, um russo e um dinamarquês.

Vários mortos trabalhavam para instituições internacionais que atuam no Afeganistão. A missão das Nações Unidas no Afeganistão (Unama) perdeu quatro funcionários no ataque. Uma das vítimas era representante do Fundo Monetário Internacional e outra integrava a Força de Polícia da União Europeia (EUPOL).

Atentado

O ataque contra o restaurante, que fica no centro de Cabul, aconteceu por volta das 19h locais. Inicialmente, um homem-bomba explodiu na frente da porta blindada do “Taberna do Líbano”. Aproveitando a confusão, dois militantes talibãs conseguiram entrar no restaurante e atirar contra os clientes. Eles foram abatidos por forças especiais afegãs.

Neste sábado, um forte esquema de segurança continua no local, parcialmente destruído pela violenta explosão. Os ataques talibãs são freqüentes em Cabul, mas eles visam normalmente símbolos do poder. Atentados contra locais públicos freqüentados por civis ocidentais são raros.

Vingança

O porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid, afirmou que o ataque contra a “Taberna do Líbano” foi uma “vingança” pela morte de civis afegãos durante confronto ocorrido na última quarta-feira, ao norte de Cabul, entre militantes do grupo e forças de segurança do Afeganistão e da Otan.

A presidência afegã acusou as forças americanas de ter matado oito civis, sendo sete crianças, nesta ação.

Reações

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o atentado de Cabul. Segundo ele, “esses ataques que visam civis são totalmente inaceitáveis e representam uma violação do direito internacional”. A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, “condenou com firmeza esta violência terrível e injustificável”.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.