Acessar o conteúdo principal
Turquia/redes sociais

Corte Suprema turca determina desbloqueio do You Tube no país

O primeiro-ministro turco Recep Tayyp Erdogan
O primeiro-ministro turco Recep Tayyp Erdogan REUTERS/Stringer

O primeiro-ministro turco, Recep Tayyp Erdogan, criticou nesta sexta-feira (4) a decisão da Corte Constitucional do país, que considerou ilegal a proibição do uso do Twitter e obrigou o governo a cancelar a medida. Hoje um tribunal de Ancara também ordenou a liberação do acesso ao site de vídeos You Tube, cujo bloqueio havia sido determinado na semana passada.

Publicidade

"Nós devemos, claro, aplicar o julgamento da Corte Constitucional, mas esse julgamento não merece meu respeito", declarou o premiê à imprensa antes de pegar o avião em direção ao Azerbaijão. Ele também estimou que a Justiça "estava violando os valores nacionais no país, que foram ridicularizados."

Segundo Erdogan, ele e outros ministros do país foram "desrespeitados" com a decisão, mas para a Justiça, o que deve prevalecer é o direito à liberdade de expressão.

A Corte turca derrubou a decisão do governo na quarta-feira, duas semanas após o bloqueio da rede de microblogging, que conta com mais de 12 milhões de usuários no país. A TIB (Autoridade Turca de Telecomunicações) impediu o acesso ao site na noite do 20 de março, a pedido de Erdogan.

O bloqueio provocou uma avalanche de protestos por parte dos países ocidentais, como os Estados Unidos, suscitando críticas do próprio presidente, Abdullah Gül.

No dia 27 de março, o premiê decidiu bloquear o site de vídeos You Tube. O objetivo foi impedir a difusão na Internet de informações sobre denúncias de corrupção envolvendo o governo, como a gravação de uma reunião confidencial sobre uma eventual intervenção militar na Síria.

A decisão suscitou novamente diversas críticas dentro da própria Turquia e no exterior. Nesta sexta-feira, um tribunal de Ancara também determinou a liberação do acesso ao You Tube, bloqueado na semana passada.

Mas apesar das denúncias de corrupção, o partido do primeiro-ministro venceu as eleições municipais de domingo, tornando Erdogan o favorito para as eleições presidenciais de agosto.

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.