Acessar o conteúdo principal
Israel/Faixa de Gaza

Exército israelense mata mais um palestino no sétimo dia de ofensiva

Palestinos diante de uma casa destruída por ataques de Israel, em Gaza (14/07/14).
Palestinos diante de uma casa destruída por ataques de Israel, em Gaza (14/07/14). REUTERS/Mohammed Salem

No sétimo dia de bombardeios aéreos israelense contra o Hamas e a Jihad Islâmica na Faixa de Gaza, o balanço de vítimas fatais se agrava, ultrapassando mais de 170 palestinos. Outros mil foram feridos. Um jovem de pouco mais de 20 anos foi abatido no sul da Cisjordânia. O presidente palestino, Mahmoud Abbas, quer proteção internacional da ONU. 

Publicidade

Muniar Ahmed Badarin levou tiros do exército israelense em um confronto perto da cidade de Hebron, no sul da Cisjordânia, nesta segunda-feira (14), pela manhã, e morreu no hospital.

O exército israelense não comentou a morte de Badarin, mas informou que tropas da Cisjordânia prenderam 23 palestinos na última madrugada, como parte da campanha ofensiva, batizada de Limite Protetor, que começou com a morte de três adolescentes israelenses no mês passado.

No domingo, o exército israelense anunciou uma incursão terrestre na Faixa de Gaza e alertou para que a população deixasse o norte do território. A ofensiva ainda não aconteceu, mas milhares de palestinos estão deixando a região.

Proteção internacional

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, pediu à ONU para colocar o Estado da Palestina sob “proteção internacional” das Nações Unidas diante da escalada da violência na Faixa de Gaza.

O secretário de Estado americano, John Kerry, em conversa telefônica com o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, no domingo, reiterou a oferta de mediar uma trégua entre as duas partes.
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.