Acessar o conteúdo principal
África/Ebola

Epidemia do Ebola já matou mais de 729 pessoas, segundo a OMS

Equipe da Médicos remove o corpo de uma vítima do Ebola na Libéria.
Equipe da Médicos remove o corpo de uma vítima do Ebola na Libéria. REUTERS/Samaritan's Purse/Handout via Reuters

Segundo um balanço divulgado nesta quinta-feira (31) pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a epidemia de Ebola já deixou 729 mortos em quatro países do oeste africano. Mais de 1323 pacientes já foram contaminados. Autoridades europeias temem chegada do vírus ao continente.  

Publicidade

De acordo com o comunicado da OMS, entre os dias 24 e 27 de julho, surgiram 122 novos casos e 57 mortes foram contabilizadas. Em quatro dias, houve um aumento de 8,5% do número de vítimas fatais e 10,1% de contaminações.

A Organização Mundial de Saúde declarou que o avanço da doença é « incerto », já que atinge enfermeiros e auxiliares que tratam dos doentes. Na Guiné, onde teve início a epidemia, o número de casos fatais confirmados já chega a 218. Na Libéria, 156 pessoas morreram e na Serra Leoa o Ebola já fez 233 vítimas. Na Nigéria, até agora, nenhum caso fatal foi confirmado.

Autoridades europeias temem que vírus chegue ao continente

As autoridades europeias se dizem preocupadas. O Reino Unido declarou nesta manhã que não se sente suficientemente preparado para lidar com um eventual portador do vírus do Ebola que chegar à região.

De acordo com Lucy Moreton, a secretária-geral do sindicato dos serviços de imigração britânicos, os funcionários estão muito preocupados com a possibilidade de afrontar um viajante infectado. Segundo ela, não há no Reino Unido nenhum centro de saúde nas fronteiras e até há poucos dias não havia nem mesmo recomendações de como lidar com um possível portador do vírus.

Funcionários da imigração temem eventual contaminação

Um grande número de funcionários que trabalham na imigração britânica vem contatando o sindicato em busca de informações de como se proteger de uma eventual contaminação.

A França diz ter todos os meios para enfrentar o vírus. Em uma entrevista publicada hoje pelo jornal Aujourd'hui en France, a ministra da Saúde, Marisol Touraine, afirma que o país aplica há vários meses medidas para impedir que o Ebola chegue à França. "Sem assustar, é através destes métodos de prevenção que é necessário trabalhar no combate ao vírus", diz.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.