Acessar o conteúdo principal
Hong Kong/Protestos

Manifestantes pró-democracia voltam a ocupar as ruas de Hong Kong

Os estudantes voltaram a ocupar as ruas de Hong Kong na noite de sexta-feira (10).
Os estudantes voltaram a ocupar as ruas de Hong Kong na noite de sexta-feira (10). Reuters

O cancelamento pelo governo de Hong Kong das negociações com os manifestantes pró-democracia na região autônoma chinesa, na última quinta-feira (9), deu um novo impulso ao movimento por eleições locais livres. Milhares de estudantes voltaram a ocupar na última noite locais estratégicos da cidade. O protesto continua neste sábado (11).

Publicidade

Um dos líderes do movimento "Occupy Central", Benny Tai, garantiu esta manhã que eles estão preparados para fazer uma ocupação de longa duração. Neste sábado, centenas de manifestantes se juntaram aos estudantes que passaram à noite nas ruas de Hong Kong.

“Estamos lutando pelo futuro de Hong Kong, por nosso futuro”, afirmou um estudante de 23 anos, que integrou o movimento desde o início dos protestos há duas semanas.

Eleições locais livres

A mobilização por eleições livres em Hong Kong começou após o anúncio de um projeto prevendo que os candidatos às eleições para o executivo local de 2017 fossem aprovados por Pequim. Além da liberdade de candidatura, o movimento pró-democracia, iniciado pelos estudantes universitários, também exige a demissão do atual chefe do executivo da região, Leung Chun-ying.

O protesto, iniciado na segunda quinzena de setembro, diminuiu no início da semana, após o anúncio de negociações entre os manifestantes e o governo. Mas o executivo local suspendeu as discussões, alegando que os opositores continuavam a convocar manifestações. “O governo não quer negociar, mas a multidão presente mostra que nós estamos realmente dispostos a resolver esse problema”, declarou um dos manifestantes.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.