Acessar o conteúdo principal
Boko Haram/Terrorismo

Boko Haram mata 30 pessoas na região onde raptou estudantes

Uma multidão participou de protesto contra o Boko Haram, no dia 17 de fevereiro de 2015, na capital do Níger.
Uma multidão participou de protesto contra o Boko Haram, no dia 17 de fevereiro de 2015, na capital do Níger. AFP PHOTO / BOUREIMA HAMA

Pelo menos 30 pessoas morreram em novos ataques do grupo radical islâmico Boko Haram contra dois povoados perto de Chibok, no nordeste da Nigéria. Os ataques ocorreram na quinta-feira (19) nas cidades de Thlaimakalama e Gatamarwa, conforme relatou hoje o chefe do comitê de sábios de Chibok, Pogo Bitrus. O vilarejo de Chibok ficou conhecido no ano passado quando o Boko Haram sequestrou 276 estudantes de um internato católico local.

Publicidade

Testemunhas relataram que os extremistas incendiaram e destruíram os povoados de Thlaimakalama e Gatamarwa, além de matar gratuitamente moradores. Os combatentes chegaram às duas localidades depois de fugir de uma cidade um pouco maior da região, Askira Uba, que tinha sido invadida e pilhada pelos extremistas na segunda-feira.

Apesar da campanha militar regional contra o grupo terrorista, liderada pelas forças da Nigéria, do Níger e do Chade, os radicais islâmicos continuam espalhando terror na região. A insurreição islamita começou há seis anos e, desde então, não passa uma semana sem promover massacres e conquistar território.

Habitantes que fugiram de Askira Uba contaram que pediram apoio a tropas que estavam em Chibok, a uma distância de 25 quilômetros, mas elas teriam se recusado a intervir. Quando os soldados finalmente atenderam ao chamado, os islamitas se refugiaram em Gwoza, na fronteira com Camarões. A cidade é considerada o novo quartel general do grupo.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.