Acessar o conteúdo principal
Nigéria/Presidenciais

Presidente eleito da Nigéria é esperança na luta contra Boko Haram

Eleitores do opositor Muhammadu Buhari celebram vitória do candidato nas eleições presidenciais na Nigéria.
Eleitores do opositor Muhammadu Buhari celebram vitória do candidato nas eleições presidenciais na Nigéria. REUTERS/Goran Tomasevic

Os nigerianos festejam a vitória do candidato da oposição e ex-ditador Muhammadu Buhari à presidência da Nigéria. De acordo com resultados oficiais confirmados na manhã desta quarta-feira (1), Buhari, de 72 anos, elegeu-se com 53,9% dos votos, contra 45% do atual presidente, Goodluck Jonathan. Muçulmano, nascido no norte na Nigéria, o presidente eleito fez campanha defendendo a democracia e determinado a pôr um fim à corrupção e às atrocidades praticadas pelos extremistas do Boko Haram.

Publicidade

Muhammadu Buhari conquistou uma ampla vitória, com 2,5 milhões de votos a mais que o adversário. Em seu primeiro pronunciamento como presidente eleito, ele saudou as qualidades de "homem de Estado" de Goodluck Jonathan e o fato de o rival ter reconhecido a derrota. A Nigéria tem um histórico de distúrbios pós-eleitorais e, numa atitude sem precedente, Jonathan publicou um comunicado na noite de terça-feira (31) pedindo calma aos seus simpatizantes e que eles aceitassem a vitória de Buhari.

O presidente eleito concorreu pelo partido Congresso de Todos os Progressistas (APC). Buhari já dirigiu o país, mas como ditador, à frente de uma junta militar, entre 1983 e 1985. Buhari conta com a simpatia da imprensa e é visto como um homem com uma autoridade natural, capaz de combater as enormes desigualdades na primeira economia da África.

Boko Haram

A eleição de Buhari representa uma grande esperança, principalmente no norte da Nigéria. Nos últimos anos, os habitantes da região se sentiram marginalizados durante o governo Jonathan, principalmente por causa da ação do Boko Haram. Eles esperam que com sua experiência como general, o presidente eleito vá acabar com as atrocidades cometidas há seis anos pelos extremistas islâmicos. A insurreição já deixou mais de 13 mil mortos no norte de Nigéria.

Os partidários de Buhari também têm grandes expectativas com a resolução da falta crônica de energia elétrica em várias áreas do país e com a construção de novas escolas e hospitais.

Primeira alternância democrática

Muhammadu Buhari toma posse em maio, marcando a primeira alternância democrática no país mais populoso da África. Em seu primeiro discurso como presidente eleito, Buhari diz que a Nigéria entrou para o grupo de nações que realizou uma votação livre e honesta, um fato histórico, segundo ele.

A União Europeia “felicitou calorosamente” a vitória de Buhari. O presidente francês, François Hollande, “saudou a determinação do povo nigeriano” e o “sentimento de responsabilidade do atual presidente, que reconheceu sua derrota”.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.