Acessar o conteúdo principal
Turquia/ conflito

Americanos usam base na Turquia para bombardear grupo EI

O avião de guerra americano KC-135R Stratotanker na base aérea turca de Incirlik, em Adana.
O avião de guerra americano KC-135R Stratotanker na base aérea turca de Incirlik, em Adana. REUTERS/Murad Sezer

Os Estados Unidos utilizaram pela primeira vez, nesta quarta-feira (12), a base de Incirlik, no sul da Turquia, para lançar aviões tripulados contra posições do grupo Estado Islâmico na Síria. Até agora, essa base só havia sido utilizada pelos americanos para a decolagem de drones. Mas, em julho, Ancara deu o sinal verde para que os caças saíssem do local.

Publicidade

O acordo aconteceu depois de um atentado atribuído aos jihadistas, que causou a morte de 32 militantes de esquerda na cidade turca de Suruç, ocupada pelos curdos. Até então, Ancara havia se recusado a participar das ações da coalizão contra o grupo Estado Islâmico.

Se, na teoria, os turcos lançaram uma ação conjunta contra os jihadistas e militantes do PKK, o Partido dos Trabalhadores do Curdistão, na prática, a administração de Recep Erdogan ataca praticamente só os curdos. Ontem, ele reiterou sua "determinação" em combater até o "último militante" da organização, que o governo classifica como "terrorista".

Combates diários

Os enfrentamentos entre as forças de segurança e o PKK são diários. Nesta quarta-feira, um rebelde foi morto e 20 se renderam ao exército depois do enterro de um militante morto na véspera, em Hakkari. Em Diyarbakir, um soldado foi morto por um disparo de foguete.

"Hoje, os Estados Unidos começaram a voar em missões tripuladas contra o EI a partir da base aérea de Incirlik, na Turquia. Realizamos ataques", disse a porta-voz do Pentágono, comandante Elissa Smith. "Isso segue o anúncio feito pela Turquia no mês passado sobre abrir suas bases aos Estados Unidos e a membros da coalizão que realizam operações aéreas contra o EI, como parte de um aprofundamento da cooperação EUA-Turquia contra o Estado Islâmico", destacou Smith.

Um outro oficial confirmou que os ataques lançados a partir da base de Incirlik atingiram posições do EI na Síria, onde o grupo controla vastas áreas no nordeste do país, mergulhado na guerra civil. No domingo passado, seis caças-bombardeiros F-16 chegaram à base de Incirlik para as operações contra o Estado Islâmico. O contingente total é de 300 militares americanos no local.

Atentado no Iraque

O grupo Estado Islâmico reivindicou um atentado na manhã desta quinta-feira (13) no Iraque. O ataque ocorreu no mercado de Djamila, em um bairro de maioria xiita, ao nordeste de Bagdá.

Até agora, as autoridades locais falam em 76 mortos e pelo menos 200 feridos. A explosão aconteceu em um mercado, e foi causada por um caminhão-frigorífico carregado de material explosivo. O atentado já é considerado o mais sério desde a chegada ao poder do premiê Haidar al Abadi, há um ano, quando o exército regular chegou a ser ameaçado pelo avanço dos jihadistas sunitas na capital.

Em um comunicado online, o grupo Estado Islâmico anunciou que a operação visava atacar os militares e os milicianos de guarda no bairro.

Com informações AFP

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.