Acessar o conteúdo principal
Indonésia/Acidente aéreo

Indonésia confirma morte dos 54 passageiros do ATR-42 da Trigana Air

Parente de passageiro do vôo da Trigana Air no aeroporto em Jayapura, na Indonésia, em foto de 18 de agosto de 2015.
Parente de passageiro do vôo da Trigana Air no aeroporto em Jayapura, na Indonésia, em foto de 18 de agosto de 2015. REUTERS/Andika Wahyu/Antara Foto

As equipes de socorro da Indonésia encontraram nesta terça-feira (18) os corpos das 54 pessoas que estavam a bordo de um avião que caiu no domingo em uma região montanhosa do leste do país e o aparelho ficou "completamente destruído", anunciaram as autoridades.

Publicidade

Não há sobreviventes. Os 54 corpos foram encontrados", anunciou o porta-voz do ministério dos Transportes, J.A. Barata. Ele informou ainda que os cadáveres não puderam ser retirados ainda por causa do mau tempo. As más condições meteorológicas também dificultaram que os socorristas chegassem antes ao local.

O avião caiu nas montanhas Bintang, em uma floresta isolada e sem vias de acesso terrestre. Mais de 250 soldados, policiais e outros agentes, com o apoio de 11 aviões, participaram nas operações.

"Completamente destruído"

O avião transportava 49 passageiros, incluindo cinco crianças, e a tripulação de cinco pessoas. A bordo da aeronave também estavam vários malotes de dinheiro, com 6,5 bilhões de rupias, o equivalente a mais de R$ 1,6 milhão. O dinheiro, que seria distribuído entre as famílias pobres da região por agentes dos Correios, foi encontrado, mas alguns malotes foram destruídos pelo fogo.

O avião da companhia indonésia Trigana Air, que voava entre duas cidades da província oriental de Papua está "completamente destruído", declarou à AFP o diretor da Agência Nacional de Buscas e Resgates, Bambang Soelistyo, depois que as equipes de emergência chegaram ao local do acidente às 9H30 (21H30 de segunda-feira em Brasília).

O ATR 42 (biturbopropulsor) perdeu o contato com a torre de controle no domingo pouco antes das 15H00 locais (3H00 de Brasília), depois de decolar da capital da província de Papua, Jayapura, com destino a Oksibil, uma viagem de menos de 300 km.

O voo deveria durar 45 minutos. Mas, dez minutos antes do horário do pouso, o piloto entrou em contato com a torre de controle e pediu autorização para a aterrissagem, que nunca aconteceu.

Companhia de alto risco

A Trigana Air é uma pequena companhia aérea fundada em 1991 que oferece voos internos para quase 40 destinos na Indonésia. A empresa está na lista de companhias proibidas de voar na União Europeia porque, desde sua criação, ela registrou 14 incidentes. A companhia utiliza pequenas aeronaves na remota e montanhosa Papua.

Parentes das vítimas protestaram na segunda-feira contra a falta de informações no centro de crise instalado pela Trigana Air no aeroporto de Jayapura.

Histórico de Catástrofes

Este acidente é a terceira catástrofe aérea em menos de um ano na Indonésia, país que tem um histórico muito ruim em termos de segurança aeronáutica. Em dezembro do ano passado, um avião da AirAsia, que seguia da cidade indonésia de Surabaya para Cingapura, caiu no mar de Java e matou as 162 pessoas a bordo.

No final de junho, um avião da Força Aérea indonésia, que transportava parentes de militares e civis, caiu na cidade de Medan (oeste) provocando 142 mortes, incluindo 20 habitantes da localidade.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.