Acessar o conteúdo principal
Paquistão/Acidente

Fábrica desaba no Paquistão e faz dezenas de mortos e feridos

Equipes continuam operação de resgate após desabamento de prédio no Paquistão.
Equipes continuam operação de resgate após desabamento de prédio no Paquistão. REUTERS/Mohsin Raza

Pelo menos 18 pessoas morreram, outras 51 ficaram feridas e cem permanecem presas entre os escombros após o desmoronamento de uma fábrica na cidade de Lahore, no leste do Paquistão, anunciaram nesta quarta-feira (4) as autoridades locais. Acidente acontece poucos dias após o terremoto e abalou a região e danificou a estrutura de vários prédios.

Publicidade

O desabamento ocorreu em uma fábrica de sacos de plástico na região industrial de Sundar, 45 km ao sudoeste do centro de Lahore. Segundo Jam Sajad Husain, porta-voz dos serviços de resgate, aproximadamente uma centena de pessoas continuavam presas entre os escombros do prédio de três andares, enquanto os feridos foram levados em ambulâncias para um hospital.

"Todo o nosso pessoal de resgate está trabalhando no local, mas também pedimos a colaboração de equipes de distritos vizinhos", acrescentou o porta-voz. O Exército paquistanês anunciou que está enviando equipes especializadas para o local.

O acidente ocorreu poucos dias depois do terremoto que deixou quase 390 mortos no Paquistão e no Afeganistão, e provocou graves danos em diversos edifícios. Vários operários da fábrica de desabou afirmaram às câmeras da televisão local que após o tremor apareceram fendas e fissuras no edifício. No entanto, o dono teria insistido para continuar as obras para a construção de mais um andar. "Disseram ao proprietário que erguesse colunas suplementares antes de começar a obra, mas ele não quis escutar", lamentou um operário em declarações à emissora Geo TV.

O Paquistão sofre com a falta de normas de segurança adequadas, tanto para a construção quanto para a manutenção de edifícios. No ano passado, uma mesquita desabou em Lahore, deixando 24 mortos. Em 2014, morreram mais de 200 pessoas no desabamento dos tetos de suas casas, devido a fortes chuvas e inundações.

Shahbaz Sharif, ministro encarregado da provínia de Pendjab, onde está situada a fábrica, foi até o local da catástrofe e declarou que as acusações do operários serão apuradas.

(Com informações da AFP)
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.