link.skip.main
Tragédia

EgyptAir: avião emitiu alerta sobre fumaça na cabine antes de cair

Avião da EgyptAir fez duas manobras bruscas antes de desaparecer dos radares na última quinta-feira (19).
Avião da EgyptAir fez duas manobras bruscas antes de desaparecer dos radares na última quinta-feira (19).

Investigadores franceses confirmaram neste sábado (21) que o Airbus A320 da Egypt Air, emitiu mensagens automáticas, alertando para a presença intensa de fumaça na parte da frente da aeronave, especialmente no banheiro e num compartimento abaixo da cabine. A aeronave caiu no mar Mediterrâneo na quinta-feira (19), com 66 pessoas a bordo.

block-ad.label

O jornal norte-americano Wall Street Journal e a emissora de televisão CNN já haviam divulgado a notícia na sexta-feira (20). Segundo eles, a fumaça foi detectada no nariz da aeronave, além de um problema no painel de controle de voo. Os avisos foram enviados automaticamente pelos sistemas informáticos do Airbus A320, às 2h26 de quinta-feira, pouco antes dos controladores de tráfego aéreo perderem contato com o avião.

O ministro da Aviação do Egito disse que era mais provável que a queda tivesse sido provocada por um ataque terrorista do que por falhas técnicas. O porta-voz do Pentágono declarou que, embora esta pista não estivesse descartada, os satélites não registraram uma explosão brutal, que poderia ratificar a hipótese de atentado. Para os especialistas em aviação do Escritório francês de Investigações e Análises (BEA), ainda é cedo para saber quais são as causas da queda da aeronave.

A caixa-preta do Airbus A320 da EgyptAir ainda não foi localizada. Na sexta-feira, equipes de busca encontraram destroços, que incluíam assentos e bagagens, além de restos humanos, a cerca de 290 quilômetros ao norte da cidade costeira egípcia de Alexandria.

Sem emitir sinal de socorro

O voo MS804 da companhia EgyptAir decolou no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, em direção ao Cairo, capital do Egito. O avião desapareceu na última quinta-feira (19) entre a ilha grega de Karpathos e a costa egípcia, no mar Mediterrâneo, sem emitir qualquer pedido de socorro. A aeronave ainda fez duas manobras bruscas no espaço aéreo egípcio antes de despencar da altura de 22 mil pés (6,7 mil metros), disse o ministro da Defesa grego, Panos Kammenos.

O aparelho transportava 66 pessoas, entre elas 30 egípcios e 15 franceses. O ministro das Relações Exteriores, Jean-Marc Ayrault, recebeu familiares das vítimas francesas em Paris neste sábado.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.