Acessar o conteúdo principal

Síria divulga vídeo promocional de turismo no país em pleno conflito

Vídeo promocional do Ministério do Turismo da Síria mostra praia de uma das cidades mais atingidas pelo conflito armado.
Vídeo promocional do Ministério do Turismo da Síria mostra praia de uma das cidades mais atingidas pelo conflito armado. Reprodução Youtube

 O Ministério do Turismo da Síria lançou em 29 de agosto um vídeo promovendo o complexo balneário da cidade de Tartous, bastião do regime de Bashar Al-Assad, que abriga também uma importante base militar russa. O vídeo promocional vem sendo condenado por diversos veículos estrangeiros e foi chamado de “indecente” pelo canal de TV francês France24.

Publicidade

Tartous, no noroeste do país, é uma das cidades mais atingidas por atentados do grupo Estado Islâmico na Síria, além de ser palco de violentos conflitos entre forças rebeldes e o exército. A cidade foi devastada na última segunda-feira (5) por um ataque mortal, que deixou pelo menos 35 mortos e 43 feridos. Em maio passado, Tartous e a cidade vizinha Jablé foram alvo de ataques reivindicados pelo grupo Estado Islâmico. Mais de 100 pessoas foram mortas nos ataques.

As imagens do vídeo promocional, gravadas em Rimal, complexo balneário de Tartous, duram cerca de dois minutos. O vídeo foi intitulado “Síria, sempre linda”. As imagens mostram uma panorâmica das águas cristalinas do litoral, com guarda-sóis e jet skis, tendo por fundo uma música eletrônica.

Para justificar a campanha, no meio de um conflito que deixou já deixou centenas de milhares de mortos e deslocou metade da população da Síria, quatro milhões de refugiados e oito milhões de pessoas deslocadas segundo o Alto Comissariado para os Refugiados, o Ministério do Turismo do país afirmou em uma publicação nas redes sociais que o número de turistas da Síria em 2016 tinha aumentado em 30% em comparação a 2015, sem no entanto, especificar o número absoluto de turistas que visitam o país.

Turismo no meio do conflito

A propaganda não foi a única veiculada pelo governo sírio neste verão do Hemisfério Norte. Em 2 de setembro, o Ministério do Turismo do país lançou outro vídeo destinado a atrair turistas. Intitulado "A Síria vista do céu", o material promocional mostra a beleza dos monumentos históricos da Síria, incluindo a milenar Palmira, que estava sob o comando do grupo Estado Islâmico e que foi recentemente retomada pelas forças do regime. Especialistas no conflito sírio afirmam que, ao lado do petróleo, o roubo de antiguidades de locais históricos na Síria formam a base de financiamento da organização terrorista.

Tecnicamente, é muito difícil para um turista estrangeiro visitar a Síria. Desde a primavera de 2011, todos os governos ocidentais recomendam aos viajantes de seus países que se encontram na Síria a "deixar o país imediatamente." A Síria também não é mais servida por vôos comerciais. Na França, os operadores turísticos classificaram o país como "zona vermelha".

Por causa dos clamores suscitados pelo material promocional, o Ministério do Turismo sírio emitiu uma declaração onde afirma que o vídeo teria sido "manipulado pela propaganda que ataca a Síria e seu povo." O ministério também disse que sua política atual visa o turismo doméstico e os expatriados sírios que “conhecem a realidade dos acontecimentos” e que “sabem que os fatos estão sendo manipulados pela mídia."
Segundo a ONU, mais de 250 mil pessoas foram mortas desde o início da guerra, e mais de quatro milhões de sírios deixaram o país.

Veja abaixo um dos vídeos promocionais lançados pelo Ministério do Turismo da Síria:

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.