Acessar o conteúdo principal
Matthew/EUA

Furacão Matthew ameaça costa leste dos EUA com tempestades devastadoras

Matthew ao passar por Daytona Beach, na Flórida.
Matthew ao passar por Daytona Beach, na Flórida. REUTERS/Phelan Ebenhack

O furacão Matthew continuava neste sábado seu perigoso trajeto paralelamente à costa leste dos Estados Unidos, onde cinco pessoas morreram, ameaçando provocar graves inundações nas próximas horas. Em sua passagem pelo Caribe, o furacão deixou saldo de pelo menos 400 mortes só no Haiti, além de casas e plantações destruídas.

Publicidade

Contrariando expectativas, o impacto de Matthew sobre a Flórida foi até o momento menos violento que o esperado, já que o olho do furacão não tocou terra. Às 06h00 GMT (03h00 de Brasília), ele estava perto da costa da Carolina do Sul (Charleston) e da Geórgia (Savannah). O furacão passou à categoria 2 na escala Saffir Simpson de um máximo de 5, com ventos de até 165 km/h.

"Há risco de inundações mortais (...) ao longo da costa da Geórgia, da costa da Carolina do Sul e da Carolina do Norte", advertiu o Centro Nacional de Furacões (NHC). O presidente americano, Barack Obama, alertou que Matthew "ainda é realmente um furacão perigoso".

Durante a sexta-feira, o pior da tempestade passou diante de Cabo Cañaveral, onde a Nasa tem seu centro de lançamento de foguetes, e deixou "danos limitados no telhado das instalações do KSC (o Centro Espacial Kennedy)", disse a instituição em seu site.

Em sua passagem pela Flórida, Matthew deixou cinco mortos.Os cortes de energia elétrica são uma das consequências do mau tempo que reina na região, com 11% dos consumidores da rede elétrica da Flórida afetados, ou seja, mais de 1,1 milhão de pessoas.

Cenário de desolação lembra terremoto de 2010

O Haiti, país mais miserável do mundo, foi mais uma vez duramente atingido por uma catástrofe natural. O senador haitiano Hervé Fourcand citou 400 mortos, enquanto o órgão de proteção civil do departamento do Sul contabilizou 315 vítimas fatais. Por sua vez, o último balanço oficial parcial do Ministério do Interior haitiano informava sobre 271 mortos.

Toda a parte sul do Haiti foi arrasada por chuva forte e atingida por ventos violentos. As imagens aéreas feitas por jornalistas que puderam chegar nos últimos dois dias às cidades mais atingidas do sul mostravam casas destruídas, telhados de alumínio arrancados e árvores caídas.

As desoladoras imagens da cidade de Los Cayos lembravam as cenas deixadas pelo violento terremoto de 2010, no qual mais de 200 mil pessoas morreram.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.