Acessar o conteúdo principal
Espaço

Ciclo do sono faz parte de experiências da nova missão na ISS

A missão decola nesta quinta-feira (17) de Baikonou, no Cazaquistão, e chega no sábado (19) à ISS, que orbita a 28.000 km/h a 400 km da Terra.
A missão decola nesta quinta-feira (17) de Baikonou, no Cazaquistão, e chega no sábado (19) à ISS, que orbita a 28.000 km/h a 400 km da Terra. REUTERS/Shamil Zhumatov

Três astronautas - um russo, um francês e uma americana -, decolam na noite desta quinta-feira (17) do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, rumo à Estação Espacial Internacional. Durante seis meses, eles farão cerca de 200 experiências, entre elas uma sobre o impacto da luz no ciclo do sono. O retorno à Terra será em maio de 2017.

Publicidade

No total, 200 experiências serão realizadas na Estação Espacial Internacional (ISS, sigla em inglês). O astronauta francês, Thomas Pesquet, de 38 anos, vai ajudar diretamente nesses estudos. Equipado com um casaco "inteligente", ele transmitirá, através de captores, todos os dados sobre sua saúde e ajudar os cientistas a evoluírem nas pesquisas.

Entre as experiências que serão realizadas, estudos sobre o sono, diminuição da massa óssea e o envelhecimento das artérias. "Seis meses no espaço equivale a um envelhecimento de dez anos das artérias na Terra", disse ao jornal 20 Minutes Pierre Boutouyrie, pesquisador do Instituto Nacional da Saúde e da Pesquisa Médica (Inserm). De fato, Pesquet deve voltar com as artérias de um homem de 48 anos.

O objetivo da pesquisa é conhecer as possibilidades de inverter o fenômeno e propor medidas para desacelerá-lo. De acordo com os cientistas, isso pode ajudar na prevenção de todas as doenças cardiovasculares, as que mais causam mortes no mundo.

Outro interesse desta missão é inventar ferramentas adaptadas ao espaço e que também poderiam ser utilizadas na Terra, como por exemplo um mini scanner.

Três astronautas, 200 experiências

Em seis meses, Pesquet participará de 62 experiências pela Agência Espacial Europeia (ESA) e o Centro de Estudos Espaciais da França. Ele também vai colaborar com outros 55 estudos que devem ser realizados em cooperação com as agências especiais dos Estados Unidos, Canadá e Japão.

Os outros astronautas, a americana Peggy Whitson, 56 anos, e o russo Oleg Novitsky, 45 anos - comandante de bordo -, não ficam de fora. Whitson se concentrará em pesquisas sobre o impacto da luz no ciclo do sono e Novitsky pilotará mais de 50 experiências científicas.

O grupo é experiente. Novitsky é ex-piloto da aeronáutica russa e já passou cinco meses na ISS, entre 2012 e 2013. Whitson é uma das astronautas mais experientes da Nasa e é a mulher que passou mais tempo no espaço, 376 dias no total. Já Pesquet é ex-piloto de linha e será o décimo francês a viajar ao espaço – o primeiro em 8 anos.

O trio decola nesta quinta-feira na cápsula Soyuz MS-03 para se posicionar a 200 quilômetros acima da Terra, em uma viagem que terá a duração de 48 horas. Eles devem chegar na Estação Espacial Internacional na noite de sábado (19).

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.