Acessar o conteúdo principal
China/natalidade

Natalidade na China aumenta com um milhão de bebês a mais em 2016

Fim da política do filho único impulsiona natalidade na China.
Fim da política do filho único impulsiona natalidade na China. STR / AFP

A taxa de natalidade na China aumentou em 2016, com um milhão de nascimentos a mais que no ano anterior, uma consequência direta da liberação do direito ao segundo filho, indicou a imprensa nacional nesta sexta-feira (15).

Publicidade

Em 2016, foram registrados 17,5 milhões de nascimentos no país mais populoso do mundo, em comparação com os 16,55 milhões de 2015, um crescimento de 5,7%, segundo dados publicados pelo jornal Global Times.

A taxa de fecundidade atual é de 1,6 filhos por mulher, enquanto em 2015 era de 1,54, segundo o jornal, que cita dados da Comissão Nacional de Saúde e Planejamento Familiar (CNSPF).

Agora casais podem ter segundo filho

Para enfrentar o envelhecimento da população, nos últimos anos a China abandonou progressivamente a política do filho único, que estava em vigor desde o final dos anos 1970. Desde 1º de janeiro de 2016, os casais chineses têm direito a ter um segundo filho.

O diretor-adjunto da CNSPF, Wang Peian, calcula que em 2018 o número de nascimentos chegará a 21,88 milhões. Pequim quer elevar a taxa de fecundidade para até 1,8 filhos por mulher em 2020.

A taxa de renovação de gerações é de 2,05 filhos por mulher. A China tinha oficialmente 1,37 bilhão de habitantes em 2015 e, segundo as projeções, em 2030 terá 1,45 bilhão.

 

(Com informações da AFP)

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.