Acessar o conteúdo principal
Filipinas/tufão

Tufão Nock-Ten deixa pelo menos três mortos nas Filipinas

Habitantes passam Natal em abrigo improvisado pelo governo nas Filipinas
Habitantes passam Natal em abrigo improvisado pelo governo nas Filipinas (Foto: Reuters)

Pelo menos três pessoas morreram nas Filipinas durante a passagem do tufão Nock-Ten, neste domingo (25), que ameaça nesta segunda-feira (26) a capital Manila. Um casal morreu em uma inundação, que atingiu a costa da ilha Catanduanes, no domingo à noite. Outro homem faleceu em uma queda, informou o governo da província de Albay, no leste, uma das mais afetadas.

Publicidade

Em Manila, onde os centros de emergência foram abertos, as autoridades orientaram os moradores das favelas próximas ao mar a deixar suas casas. Da mesma forma, os turistas devem evitar as praias ao sul da capital.

A tempestade, que recebeu o mesmo nome de um pássaro de Laos, deve prosseguir em trajetória noroeste, com ventos de 215 km/h, de acordo com serviço meteorológico filipino. Mais de 383 mil pessoas foram retiradas de suas casas como medida de precaução e 80 voos domésticos e internacionais foram cancelados, anunciaram as autoridades.

O tufão afetou as celebrações de Natal em um país com 80% da população católica. O Nock-Ten deve atingir a região de Manila nesta segunda-feira, antes de prosseguir seu trajeto em direção ao mar da China meridional.

Milhares de pessoas são evacuadas

Dezenas de milhares de filipinos foram evacuados neste domingo das regiões costeiras. As autoridades alertaram sobre a possibilidade de ondas gigantes de 2,5 metros, deslizamentos de terra e enchentes na península de Bicol e ilhas vizinhas.

As autoridades obrigaram mais de 12 mil residentes a deixar a costa de Catanduanes. Na província vizinha de Carmarines Sur, cerca de 90 mil pessoas foram evacuadas, a fim de ter "zero de vítimas", disse o governador Miguel Villafuerte em sua página no Facebook.

Os cientistas estimam que a virulência das tempestades nos últimos anos é atribuível às mudanças climáticas. Em novembro de 2013, 7.350 pessoas foram mortas ou desapareceram durante a passagem do super-tufão Haiyan.

(Com informações da AFP Brasil)
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.