Acessar o conteúdo principal

Europa e Estados Unidos reforçam vigilância para Réveillon

Soldado francês patrulha o Museu do Louvre, em Paris, em 30 de dezembro de 2016.
Soldado francês patrulha o Museu do Louvre, em Paris, em 30 de dezembro de 2016. REUTERS/Jacky Naegelen

As comemorações de Ano Novo acontecerão sob forte vigilância policial na noite deste sábado (31) em toda a Europa e nos Estados Unidos.

Publicidade

Pascal Thibaut, correspondente da RFI em Berlim, e Anne-Marie Capomaccio, correspondente da RFI em Washington

A segurança foi reforçada nesta sexta-feira (30) em várias cidades, que ainda se recuperam do ataque a um mercado de Natal em Berlim, que deixou 12 mortos e 48 feridos. Os esforços deverão se concentrar nos lugares onde a multidão se reunirá para celebrar a entrada de 2017. Na França, 100 mil policiais e militares foram convocados para manter a segurança nas comemorações de Ano Novo no país.

"Vejo com grande interesse a articulação adequada entre as equipes no funcionamento geral do monitoramento e no sangue fruio necessário neste momento", afirmou o ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian, que acompanhou os soldados da operação "Sentinela" que patrulhavam os arredores do Museu do Louvre.

O ministro do Interior de Bruno Le Roux falou de "uma simbiose perfeita entre as nossas forças de segurança", recordando que mais de 96 mil membros das forças de segurança foram mobilizados para a véspera de Ano Novo, neste sábado à noite. Le Roux elogiou a "dedicação absolutamente exemplar" de cada um deles " que lhe valheram inúmeras manifestações de simpatia por parte dos cidadãos."

Entre as forças mobilizadas, 7 mil membros da operação militar "Sentinela" estarão espalhados por todo o país, além dos 3 mil convocados nos últimos dias.

Lugares públicos "fechados"

Na capital alemã, a Pariser Platz, a "Praça de Paris" já está fechada pela polícia. O local fica em frente ao Portão de Brandemburgo, um lugar simbólico onde os alemães se reúnem para ver os fogos de artifício e celebrar as doze badaladas.

Este ano, um novo sistema de proteção foi criado em Berlim: blocos de concreto e veículos blindados foram colocados nas entradas de áreas públicas, a fim de evitar novos ataques terroristas. O número de policiais mobilizados permanece o mesma, cerca de mil, mas alguns estarão equipados com metralhadoras.

Na Itália, na cidade de Milão, onde foi filmado em plena fuga o terrorista do mercado de Natal de Berlim, a praça central será monitorada. Veículos pesados serão proibidos nas cidades de Roma e Nápoles.

Na Espanha, o país também teme ataques com grandes veículos sobre a multidão neste 31 de dezembro. Tachas antipneus e caminhões da polícia serão distribuídos em torno da famosa Puerta del Sol, em Madrid. A área será totalmente fechada e, pelo segundo ano consecutivo, o público será limitado a 25 mil pessoas, que serão verificadas pela polícia, em controles individuais.

Uma fortaleza em Times Square

Nos Estados Unidos, grandes centros como São Francisco, Las Vegas e Nova Iorque se assemelham a fortalezas, especialmente reforçadas para este sábado.

"Nós não temos nenhum rumor de alerta terrorista na Time Square especificamente nesta véspera de Réveillon", declarou James O'Neil, responsável pela segurança de Manhattan, cujas equipes têm estudado os ataques de caminhão realizados em Nice e Berlim.

"As pessoas estarão seguras hoje porque nós estaremos aqui com os nossos parceiros da polícia", afirmou ele. Teremos um dos eventos mais bem protegidos, todas as medidas foram tomadas. "

A mobilização é impressionante. Sessenta e cinco caminhões de lixo carregados com 15 toneladas de areia foram colocados em torno de Times Square para amortecer qualquer impacto. Uma centena de carros de polícia  fazem o reforço, com especialistas em explosivos e cães farejadores.

Dois postos de controle permitirão o acesso à Broadway, onde se espera mais de um milhão de pessoas. Os cidadãos são lembrados para utilizar poucas bolsas, sendo que guarda-sóis e sacos grandes são proibidos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.