Acessar o conteúdo principal
Talibãs/Atentado

Talibãs reivindicam ataque contra ONG norte-americana no Afeganistão

As forças se segurança afegãs se posicionam durante ataque contra sede de ONg norte-americana em Cabuil, em 8 de maio de 2019.
As forças se segurança afegãs se posicionam durante ataque contra sede de ONg norte-americana em Cabuil, em 8 de maio de 2019. REUTERS/Mohammad Ismail

As explosões aconteceram durante todo a quarta-feira (8) no centro de Cabul, relata a correspondente da RFI na capital afegã, Sonia Ghezali. A primeira explosão, por volta das 11h15 da manhã, hora local, foi provocada um carro-bomba em frente ao escritório do Procurador-Geral explodiu, e outras detonações deram sequência ao ataque.

Publicidade

O atentado visava a ONG norte-americana Counterpart International, que foi alvo de camicases vestindo coletes explosivos. As unidades policiais de elite demoraram quase seis horas para acabar com o ataque.

Desde 2005, a organização vem realizando programas de desenvolvimento e apoio para a sociedade civil no Afeganistão, um programa financiado pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (US-Aid). Quatro civis, incluindo uma mulher e um policial, foram mortos, enquanto 24 pessoas ficaram feridas, disse o porta-voz do Ministério do Interior, Nasrat Rahimi.

Os talibãs rapidamente assumiram a responsabilidade pelo ataque, confirmando que a ONG norte-americana era o alvo e culpando, entre outras coisas, um de seus programas para promover a diversidade de gênero.

Ataques múltiplos pelo país

O ataque ocorre ao mesmo tempo em que os fundamentalistas islâmicos mantêm uma agenda de uma semana de discussões em Doha, no Catar, com o enviado dos EUA pela paz no Afeganistão. Eles recusaram o cessar-fogo proposto pelo presidente Ashraf Ghani depois da assembleia consultiva, na semana passada.

O presidente afegão reiterou seu apelo pela paz nesta segunda-feira (6), durante o primeiro dia do Ramadã. Os talibãs estão aumentando seus ataques em todo o país, demonstrando que não têm intenção de negociar no momento com as autoridades afegãs.

Às 16h30, hora local, o ministério do Interior assegurou que um dos dois edifícios ocupados pela ONG havia sido "limpo". O presidente Ashraf Ghani denunciou "um crime imperdoável".

"Os talibãs estão mais uma vez mostrando que são contra os valores islâmicos e afegãos", disse Ashraf Ghani.

Estados Unidos manterão tropas no Afeganistão

"Penso que será necessário manter uma força antiterrorista enquanto a insurgência no Afeganistão continuar", disse o chefe do Estado-Maior norte-americano, o general Joseph Dunford, em uma audiência no Congresso dos Estados Unidos. Soldados norte-americanos se encontram em solo afegão há 17 anos.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.