Acessar o conteúdo principal
JO/Japão

Tóquio dá início à contagem regressiva para Jogos Olímpicos de 2020

Medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio serão feitas com material reciclado.
Medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio serão feitas com material reciclado. REUTERS/Issei Kato

As Olimpíadas de Tóquio começam daqui a exatamente um ano. A capital japonesa começou a contagem regressiva para a grande competição internacional nesta quarta-feira (24). Em 26 de março de 2020, a chama olímpica partirá de um centro de treinamento esportivo na região de Fukushima, que sofreu um acidente com uma central nuclear em 2011, causado por um tsunami.

Publicidade

Os organizadores japoneses prometem Olimpíadas verdes e de alta tecnologia, esperando que o calor ou o caos nos transportes não estraguem a festa. "Eu posso dizer que nunca vi uma cidade olímpica tão preparada quanto Tóquio", disse o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

O público japonês parece entusiasmado, a julgar pela obsessão pela compra de entradas para os Jogos Olímpicos de 2020. Os moradores do arquipélago se apressaram para tentar conseguir os primeiros ingressos à venda: 7,5 milhões de pessoas fizeram as tentativas online de ganhar uma entrada nesta primeira fase da loteria. E, nesta quarta-feira de madrugada, pessoas corajosas faziam fila em Tóquio para assistir às festividades.

Depois de alguns sobressaltos iniciais, a capital japonesa se aproxima da fase final com uma aparente serenidade. Dos 43 locais destinados aos Jogos, oito são completamente novos e metade destes já estão concluídos.

Medalhas, uniformes e pódios reciclados

Os organizadores também dizem que encontraram soluções contra o calor infernal, às vezes difícil de suportar, do perigoso verão em Tóquio, por causa da alta umidade combinada com altas temperaturas.

Barracas e corredores de flores deverão emprestar uma sensação refrescante, assim como outras medidas que serão testadas nesta quinta-feira (25), durante um torneio de vôlei.

A questão do transporte parece mais problemática: como evitar o caos em uma megacidade cujos trens já ficam lotados nos horários de pico em tempos normais? Além dos sistemas de logística para gerenciar tráfego e rodovias, as autoridades encorajarão as hordas de funcionários a permanecerem em casa durante os Jogos Olímpicos. Mas a prática do teletrabalho ainda não está muito ancorada nos costumes japoneses e alguns especialistas temem, no momento dos Jogos, atrasos significativos e até grandes movimentos de multidão.

Enquanto isso, Tóquio-2020 tenta refinar sua imagem verde, em um arquipélago não muito exemplar nesta área. As medalhas serão feitas de metal reciclado, com telefones antigos e outros eletrônicos descartados. Os uniformes dos atletas japoneses virão de roupas usadas e os pódios serão feitos com lixo plástico recolhido dos moradores e também no mar.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.