Acessar o conteúdo principal
Israel/Palestina

Disparos de foguetes e morte de palestinos criam novas tensões na Faixa de Gaza

Enterro de jovem palestino morto, vítima de novas tensões em Gaza
Enterro de jovem palestino morto, vítima de novas tensões em Gaza (Foto: Reuters)

Três foguetes disparados da Faixa de Gaza atingiram o sul de Israel na noite deste sábado (17). A informação foi divulgada neste domingo pelo exército israelense. Este é o segundo ataque em 24 horas.

Publicidade

De acordo com um comunicado divulgado pelos militares, três projéteis foram lançados da Faixa de Gaza no território israelense, sem deixar vítimas. Dois deles foram interceptados pelo sistema de defesa antimísseis "Cúpula de Ferro", acrescentou o exército, que não explicou o que teria acontecido com o terceiro foguete.

Na noite de sexta-feira (16), o exército anunciou que havia interceptado um foguete lançado por palestinos de Gaza para o sul do Estado hebraico, o primeiro ataque deste tipo em mais de um mês. Ninguém ficou ferido.

Em resposta, um avião de combate israelense bombardeou pelo menos três alvos em Gaza na manhã deste sábado, segundo uma fonte de segurança palestina. O exército afirmou que se trataram de dois ataques contra alvos subterrâneos pertencentes à organização terrorista Hamas no norte e no centro da Faixa de Gaza".

Contra-ataque israelense deixa três palestinos mortos

Três palestinos morreram no contra-ataque. Mahmoud Adel al-Walaydeh, 24 anos, Mohamed Farid Abou Namous, 27 anos, et Mohamed Samir al-Taramsi, 26 anos. Os três corpos foram transportados para o hospital, segundo o ministério da Saúde.

Na sexta-feira (16), um palestino morreu atingido por disparos de militares israelenses durante um confronto na fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza.
No mesmo incidente, 38 palestinos ficaram feridos por disparos, segundo o ministério da Saúde.

Desde o final de março de 2018, palestinos da Faixa de Gaza manifestam ao longo da barreira que separa o enclave de Israel para protestar contra o bloqueio imposto pelo Estado hebreu para conter o movimento islâmico Hamas, no poder.

Os protestos também exigem o retorno dos palestinos que foram expulsos de suas terras ou fugiram com a criação de Israel, em 1948. Desde o início das manifestações, pelo menos 296 palestinos morreram por disparos israelenses na Faixa de Gaza, a maioria durante os confrontos que acompanham as concentrações na fronteira. Sete israelenses morreram durante o mesmo período.

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.