Acessar o conteúdo principal
ONU/ Coreia do Norte/ Sanções

Alemanha, Reino Unido e França votam por manter sanções à Coreia do Norte

Kim Jong-un e Xi Xinping, seu aliado na luta contra as sanções, durante a visita do presidente chinês à Coreia do Norte em junho de 2019.
Kim Jong-un e Xi Xinping, seu aliado na luta contra as sanções, durante a visita do presidente chinês à Coreia do Norte em junho de 2019. KCNA VIA KNS / AFP

Alemanha, Reino Unido e França enfatizaram nesta terça-feira (27) a necessidade de manter as sanções internacionais contra a Coreia do Norte após seus mais recentes testes de mísseis, durante uma reunião a portas fechadas do Conselho de Segurança da ONU exigida pelos três países.

Publicidade

"As sanções internacionais devem ser mantidas e integralmente cumpridas até que os programas nucleares e balísticos da Coreia do Norte sejam desmantelados", afirmaram os três países em um comunicado lido pelo vice-embaixador alemão Jürgen Schulz.

"Estamos muito preocupados com a série de lançamentos de mísseis balísticos pela Coreia do Norte nas últimas semanas", que representam "violações das resoluções do Conselho de Segurança", disse ele.

A Coreia do Norte testou no sábado (25) um "lançador múltiplo de mísseis", causando a desaprovação dos Estados Unidos e do Japão. Os testes de mísseis de curto alcance da Coreia do Norte, em agosto, foram interpretados como uma disposição para expressar insatisfação com manobras militares conjuntas conduzidas pelas forças sul-coreanas e norte-americanas.

Pyongyang "deve adotar medidas concretas para uma desnuclearização completa, verificável e irreversível", disse o comunicado, pedindo à Coreia do Norte que "se envolva em negociações significativas" com os Estados Unidos.

A Coreia do Norte está particularmente sujeita a três regimes de sanções adotados em 2017 pela ONU para que o país suspenda seus programas de armas nucleares e balísticas. As sanções incluem restrições às importações de petróleo e proibições das exportações norte-coreanas de carvão, pesca ou têxteis.

No passado, graças à aproximação entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos, a China e a Rússia pediram o levantamento das sanções para iniciar a desnuclearização da península. Até agora, os Estados Unidos recusaram essa perspectiva. Nesta terça-feira, Pequim e Moscou destacaram as consequências humanitárias das sanções na reunião do Conselho, segundo uma fonte diplomática.

(Com informações da AFP)

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.