Acessar o conteúdo principal

Covid-19 deixa mais de meio milhão de mortos e 10 milhões de casos pelo mundo

O número de pessoas que morreram após terem sido contaminadas pelo coronavírus dobrou em pouco menos de dois meses em todo o mundo.
O número de pessoas que morreram após terem sido contaminadas pelo coronavírus dobrou em pouco menos de dois meses em todo o mundo. AP - Brian Inganga

O mundo registrou oficialmente mais de meio milhão de mortos por Covid-19 e dez milhões de casos de contaminação desde que a epidemia foi declarada na China, em dezembro. Os números são baseados em uma contagem da Agência France Presse (AFP), feita a partir de fontes oficiais até às 19h de domingo (28).

Publicidade

No total, o novo coronavírus deixou oficialmente 500.390 mortes e 10.099.576 casos confirmados em todo o planeta. O número de óbitos dobrou em pouco menos de dois meses. Em 5 de maio eram 250 mil. Nos últimos dias, foram registradas 50 mil mortes. 

Já a quantidade de casos declarados em nível global dobrou desde 21 de maio. Apenas nos últimos seis dias, foram detectados mais de um milhão de novas contaminações. 

Aumento de casos em 30 estados dos EUA

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia, tanto em número de mortos (125.768) quanto de casos (2.544.418). Embora a cifra de mortes diárias tenha diminuído sutilmente em junho com relação a maio, os contágios aumentaram em 30 dos 50 estados do país, sobretudo nos maiores e mais populosos do sul e do oeste: Califórnia, Texas e Flórida.

As previsões atuais do Instituto para a Métrica e a Avaliação da Saúde (IHME, na sigla em inglês) apontam que o país poderia alcançar os 150 mil óbitos em meados de agosto.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados pela doença são Brasil (57.622 mortos e 1.344.143 casos), o Reino Unido (43.550 mortos e 311.151 casos); Itália (34.738 mortos e 240.310 casos) e França (29.778 mortos e 199.343 casos).

Da China para o mundo

O novo coronavírus atingiu primeiro a China e se espalhou pela Ásia. A partir de março, se propagou pela Europa e depois avançou rapidamente pelos Estados Unidos. 

Atualmente, o epicentro da pandemia está na América Latina e especialmente no Brasil, onde desde o fim de maio, os balanços diários costumam passar das mil mortes em 24 horas.

Nos últimos sete dias, quase metade dos óbitos foi registrada na região. O continente também contabilizou mais de 400 mil novos casos de contágio no mesmo período, ou seja, mais de um terço dos detectados em uma semana em todo o mundo (mais de 1,1 milhão).

Mortos x população

Entre os países mais afetados, a Bélgica tem o maior número de mortos com relação à sua população, com 84 por 100 mil habitantes, à frente de Reino Unido (64), Espanha (61), Itália (57) e Suécia (52).

Estes balanços só refletem parte do número real de contágios, já que nem todos os doentes puderam ser testados. Os Centros para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, por exemplo, estimam que mais de 20 milhões de americanos foram infectados, ou seja, dez vezes mais do que apontam as estatísticas, o que equivale entre 5% e 8% da população.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.