Acesso ao principal conteúdo
Senegal

Senegal recebe sobreviventes do naufrágio ao largo da Mauritânia

Sobreviventes do naufrágio ao largo da Mauritânia de imigrantes africanos tentando chegar à Europa
Sobreviventes do naufrágio ao largo da Mauritânia de imigrantes africanos tentando chegar à Europa , disse ter apanhado a embarcação na Gâmbia, país vizinho do Sen

O continente africano vive mais uma tragédia da imigração dos seus jovens que tentam chegar por mar à Europa à procura duma vida melhor. Mais de 60 imigrantes gambianos e senegaleses morreram afogados quando naufragou ao largo da Mauritânia o barco no qual viajavam da Gâmbia para a Europa. Senegal, recebe hoje 13 dos sobreviventes.

Publicidade

Mais um drama atingindo a imigração africana, com mais de 60 imigrantes africanos mortos afogados na quinta-feira ao largo da Mauritânia quando naufragou o barco no qual tentavam chegar à Europa.

Segundo a OMI, Organização internacional para a Migração, trata-se do pior naufrágio em 2019 na costa do Atlântico, e que provocou 62 mortos, mas uma fonte securitária fala em 63 mortos e é possivel que o balanço seja maior.

Os senegaleses e gambaianos constinuem a maioria das vítimas de mais este drama envolve jovens migrantes africanos à procura do eldorado europeu.

Dia Alpha Sonoko, um jovem senegalês dos 83 sobreviventes, disse ter apanhado a embarcação na Gâmbia, país vizinho do Senegal, para "ir à procura de ganhar a sua vida para sobreviver e ajudar os familiares porque não há muito trabalho no país".

Senegal, esperava hoje receber 13 sobreviventes identificados do naufrágio, como nos diz o nosso correspondente em Dacar, Cândido Camará. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.