Acesso ao principal conteúdo
Togo

Togo: Comissão Eleitoral aponta vitória de Faure Gnassingbé

Contagem dos votos em Lomé, no Togo. 22 de Fevereiro de 2020.
Contagem dos votos em Lomé, no Togo. 22 de Fevereiro de 2020. YANICK FOLLY / AFP

A Comissão Eleitoral do Togo anunciou, este domingo à noite, a vitória do presidente cessante, Faure Gnassingbé, com 72,36% dos votos nas eleições presidenciais, muito à frente do candidato da oposição Agbéyomé Kodjo, com 18,37% dos votos. O terceiro candidato mais votado, Jean-Pierre Fabre, teria obtido 4,35%. Agbéyomé Kodjo denuncia fraude eleitoral e reivindica também a vitória.

Publicidade

De acordo com a Comissão Eleitoral Nacional Independente, o chefe de Estado cessante Faure Gnassingbé venceu na primeira volta das eleições presidenciais do Togo, com maioria absoluta, com 72,36% dos votos. O seu principal rival, Agbéyomé Kodjo, obteve apenas 18,37%, enquanto o terceiro candidato e líder histórico da oposição, Jean-Pierre Fabre, recolheu 4,35% dos votos. Sete candidatos disputavam a votação.

O deputado Abass Kaboua, do partido no poder, fala em resultado claro: “Quando vemos o resultado de 72% é um sinal forte que o povo deu ao presidente cessante reeleito. Significa que o povo lhe dá uma oportunidade de relançar a sua política.

Segundo estes resultados, Faure Gnassingbé prepara-se para exercer um quarto mandato, depois de ter chegado ao poder em 2005 após a morte do pai, o general Gnassigbé Eyadéma, que governou o Togo por 38 anos.

Agbéyomé Kodjo, ex-primeiro ministro e presidente da Assembleia Nacional, denunciou fraude eleitoral e, horas antes do anúncio dos resultados oficiais, proclamou-se "presidente democraticamente eleito".

Ganhámos esta eleição presidencial de 22 de Fevereiro de 2020. Sou o Presidente da República democraticamente eleito. Faure Gnassingbé torna-se no primeiro antigo Presidente da República vivo na história. Convido-o a um sobressalto patriótico para que a transferência do poder se faça como deve ser e de forma pacífica.”

O resultado é um golpe para o líder histórico da oposição, Jean-Pierre Fabre, que reconheceu logo a sua derrota no sábado à noite, num breve comunicado.

A taxa de participação nas eleições foi de 76,63%, muito superior à de 2015 (60,99%) e esta é a primeira vez que os resultados são anunciados tão rapidamente no Togo, pouco mais de 24 horas após a votação, realizada no sábado.

Reportagem

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.